destino rbbv - Viagens - Novo Cálculo da Rota https://www.novocalculodarota.com.br/tag/destino-rbbv/ Blog de viagens com roteiros, destinos, dicas de hospedagem e passeios. Mon, 16 Sep 2019 14:55:35 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=6.4.3 https://www.novocalculodarota.com.br/wp-content/uploads/2017/05/cropped-logo-32x32.png destino rbbv - Viagens - Novo Cálculo da Rota https://www.novocalculodarota.com.br/tag/destino-rbbv/ 32 32 O que fazer em Tokyo? https://www.novocalculodarota.com.br/o-que-fazer-em-tokyo/ https://www.novocalculodarota.com.br/o-que-fazer-em-tokyo/#comments Mon, 16 Sep 2019 13:43:36 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=4341 O que fazer em Tokyo? Roteiros e dicas de passeios

Sem dúvida, a capital do Japão é uma das cidades mais apaixonantes de todo o mundo, onde você pode curtir desde a história antiga e ter uma gigante imersão cultural ou então, tomar um banho de tecnologia nos bairros cheios de painéis de LED coloridos e equipamentos eletrônicos de ponta!
Então, neste guia vamos destacar as principais atrações, bairros e pontos turísticos da capital do Japão!

The post O que fazer em Tokyo? appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
O que fazer em Tokyo? Roteiros e dicas de passeios

O que fazer em Tokyo? Sem dúvida, a capital do Japão é uma das cidades mais apaixonantes de todo o mundo, onde você pode curtir desde a história antiga e ter uma gigante imersão cultural ou então, tomar um banho de tecnologia nos bairros cheios de painéis de LED coloridos e equipamentos eletrônicos de ponta!

Então, neste guia vamos destacar as principais atrações, bairros e pontos turísticos da capital do Japão!

Aliás, se a grana está curta, aproveite para conhecer nosso guia totalmente de graça em Tokyo, com dicas para mais de 20 passeios gratuitos na maior cidade do mundo!

Além de tudo, a grande maioria destas dicas é com acesso fácil pelo trem utilizando a Yamanote Line, uma linha circular que passa pelos principais bairros de Tokyo!

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também as melhores comidas típicas e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

 

E então, o que fazer em Tokyo?

Antes de mais nada, vamos começar esta lista falando das 2 enormes torres de Tokyo!

Também vamos passar pelos principais pontos turísticos da capital japonesa.

E por fim, também inclui alguns passeios próximos a Tokyo que podem ser feitos em apenas 1 dia!

 

1 – Tokyo Skytree

Tokyo Skytree num passeio noturno!
Tokyo Skytree num passeio noturno!

Medindo incríveis 634 metros de altura, é a torre mais alta do Japão!

Possui 2 decks de observação (a 350 metros e 450 metros de altura).

Além disso o complexo agrega shopping, restaurantes, aquários e várias outras atrações num mesmo lugar!

Para subir ao primeiro deck é cobrada uma entrada de ¥ 2100 (R$ 80) nos dias de semana e ¥ 2300 (R$ 88) aos feriados e fins de semana.

Porém, para visitar os dois observatórios, o ticket custa ¥ 3100 (R$ 120) e ¥ 3400 (R$ 130) respectivamente!

Uma recomendação para conhecer o lugar, é aproveitar o dia com o passeio até Asakusa e o templo SensoJi e dali, com apenas 20 minutos de caminhada você chega até a torre.

A grande vantagem é que aproveita a caminhada para tirar fotos de muitos ângulos diferentes no caminho!

 

2 – Tokyo Tower

Como subir a Tokyo Tower?
Como subir a Tokyo Tower?

Erguida em 1958 no pós-guerra para marcar uma nova era japonesa e marcar o país como uma das novas potências econômicas mundiais, este local é um dos mais famosos cartões postais!

A Tokyo Tower é a torre de aço mais alta do mundo com 333 metros de altura, possuindo 13 metros a mais do que sua inspiração: a Torre Eiffel.

Aliás, caminhando pela região você encontrará vários locais incríveis para tirar fotos desta torre.

Porém, o que muitos não sabem é que ela é uma torre com dois decks de observação e você pode ver Tokyo do alto!

Com apenas ¥ 900 (R$ 35 em 2019) você pode subir até o primeiro observatório de 150 metros.

E com um pouquinho mais, visitar a torre inteira!

Neste dia de passeio tente incluir também o templo Zojoji que falo mais abaixo.

Por fim, veja mais dicas, preços, acesso em: Como subir a Tokyo Tower (a Torre de Tóquio).

 

3 – Roppongi Hills, Tokyo City View e Sky Deck

Roppongi Hills: Pôr do sol no Sky Deck em Tokyo
Roppongi Hills: Pôr do sol no Sky Deck em Tokyo

Já que estamos falando de observatórios, vamos falar de um mirante que permite curtir um dos mais belos pôr-do-sol em Tokyo!

O edifício central possui 238 metros de altura.

Além disso, foi construído dentro de um complexo com prédios de escritórios, apartamentos, shopping, restaurantes, hotel e um museu de arte.

Então, além de você poder desfrutar de uma bela tarde, poderá aproveitar o fim de tarde com este espetáculo da natureza.

O observatório por si só já é belíssimo e permite uma visão 360 graus da cidade numa área envidraçada.

E no último andar, o Sky View totalmente ao ar livre.

Este passeio vai lhe custar mais ou menos ¥ 2,300 (R$ 90 em 2019) e eu recomendo demais!

Confira mais dicas e fotos em Roppongi Hills, Tokyo City View e Sky Deck.

 

4 – Prédio da Prefeitura de Tokyo

Tokyo Metropolitan Government Building iluminado para as Olimpíadas de Tokyo 2020
Tokyo Metropolitan Government Building iluminado para as Olimpíadas de Tokyo 2020

Se a grana está curta, que tal curtir uma vista da cidade a 202 metros de altura do chão no Tokyo Metropolitan Government Building?

Aliás, o prédio é super bonito e já rende lindas fotografias!

Horário de funcionamento:

  • Torre Sul: 09:30 as 17:30 hs
  • Torre Norte:  09:30 as 23:00 hs

Para chegar ao edifício, basta uma caminhada de 10 minutos a partir da saída oeste da estação Shinjuku ou então, pela estação Tocho-mae, da Oedo Line, que está localizada no subsolo do próprio edifício.

Por fim existem outros observatórios imponentes na capital japonesa, como a Tokyo Tower e seus 333 metros de altura (porém, esta é uma atração paga).

 

5 – Templo Senso-Ji em Asakusa

Agradecimento em Asakusa
Agradecimento em Asakusa

Antes de mais nada, como já comentamos, uma dica é fazer este passeio aproveitando pra ir na região da Skytree!

Veja mais fotos do nosso passeio ao Templo Senso-Ji localizado no bairro de Asakusa!

Ele é o mais antigo templo Budista de Tokyo, inaugurado no ano de 645!

Já imaginou visitar um local com quase 1400 anos de história?

Além disso, possui jardins, fontes, esculturas, belíssima arquitetura e é claro, lojinhas típicas e várias lembrancinhas a venda.

Para chegar, basta descer na estação Asakusa da Yamanote Line.

 

6 – Shibuya Crossing

Uma corrida de Mario Kart em plena Shibuya em Tokyo
Uma corrida de Mario Kart em plena Shibuya em Tokyo

Certamente você já viu este lugar em algum filme, então confira nossas dicas em Shibuya Crossing – maior cruzamento e faixa de pedestres do mundo!

É nesta rua que ocorre um dos rachas do filme Velozes e Furiosos!

Além de tudo é um local cheio de lojas, restaurantes e é claro: gente!

Aliás, aproveite a visita ao bairro para tirar algumas fotos do alto, dos principais prédios de Shibuya que damos as dicas no tópico.

O acesso é super fácil: grudado com a Shibuya Station da Yamanote Line.

 

7 – Estátua do Hachiko em Shibuya

A atual estátua de Hachiko em Shibuya
A atual estátua de Hachiko em Shibuya

Sem dúvida é dos pontos mais visitados do Japão e você o reconhecerá facilmente se já assistiu ao filme Sempre ao seu Lado com Richard Gere!

Porém, se não sabe do que estou falando, leia nosso tópico e confira toda a história deste cão super fiel e também veja outras dicas para este passeio: Hachiko – O cachorro mais famoso do Japão.

Depois disso, basta caprichar na pose ao lado deste marco da cultura japonesa!

Ahhh! E não se esqueça de passar a mão nas patas do Hachiko para trazer mais sorte para o restante da sua viagem!

 

8 – Estátua do Hachiko na Universidade de Tokyo

A nova estátua de Hachiko e a felicidade do reencontro!
A nova estátua de Hachiko e a felicidade do reencontro!

Agora você já conheceu a primeira e mais famosa estátua do Hachiko!

Porém, saiba que existe outra estátua que você pode visitar de graça em Tokyo!

E desta vez a localização escolhida foi a Universidade de Tokyo.

Isso porque este era o local onde o Dr Ueno, dono e companheiro do Hachiko, lecionava.

Aliás, um fato marcante é que foi nesta universidade que Dr Ueno viveu seu último dia.

Então, aproveite para ir conhecer a nova estátua de Hachiko: reencontro na universidade!

 

9 – Tokyo Imperial Palace

Tokyo Imperial Palace - Nijubashi ou Double Bridge
Tokyo Imperial Palace – Nijubashi ou Double Bridge

Certamente é outro passeio de graça em Tokyo que não pode faltar!

Faça uma visita ao Tokyo Imperial Palace – A Residência do Imperador!

A residência em si está num local com acesso restrito, por motivos de segurança.

Porém, os arredores são de encher os olhos!

O destaque fica para os jardins do East Garden e a Double Bridge.

Aliás, uma caminhada pelo East Garden já pode durar algumas horas porque a região é imensa, então é bom planejar bem o seu roteiro!

Por fim, seu acesso é super fácil a partir da Tokyo Station na Yamanote Line (que já é um belo cartão portal)!

 

10 – Parque Hibiya

Está localizado entre os jardins do Palácio Imperial e o distrito de Shinbashi.

Possui uma área total de 40 acres e já foi palco de manobras do exército na era Meiji.

Porém, desde 1903 foi convertido em parque e aberto ao público!

Muito conhecido por abrigar também o Hibiya Open-Air Concert Hall, que como seu nome diz, é um palco para shows ao ar livre!

Outro cartão postal dele é uma lendária árvore de Ginkgo que tem cerca de 500 anos!

O acesso é feito com menos de dez minutos de caminhada descendo na Yurakucho Station da  Yamanote line.

 

11 – Explorar Akihabara

Os letreiros de Akihabara
Os letreiros de Akihabara

Que tal agora colocar um pouco mais de luzes e painéis de LED nesta lista de passeios por Tokyo?

Para sair um pouco da arquitetura antiga e ver um pouco de tecnologia, recomendo uma visita à Akihabara – O bairro dos eletrônicos em Tokyo!

É hoje o lugar mais importante para quem curte animes, mangas, videogames, informática e eletrônicos em geral!

Um bairro que você confunde quando é noite ou dia de tantos letreiros luminosos!

Portanto, é interessante é realizar uma visita aos domingos, onde a principal avenida: Chuo Dori é fechada para os automóveis entre as 13:00 hs até 18:00 hs (17:00 hs entre outubro a março).

Para chegar, basta descer na Akihabara Station da Yamanote Line!

 

12 – Takeshita Street

Rua Takeshita em Tokyo
Rua Takeshita em Tokyo

Aliás, você conhece a rua 25 de Março em São Paulo?

Então venha conhecer a versão japonesa dela: rua Takeshita em Harajuku!

É claro que muito mais charmosa do que a versão paulista, mas igualmente lotada: é uma das mais movimentadas ruas de comércio da capital japonesa.

Por certo uma região que atrai centenas de jovens, com roupas (e cabelos) coloridos, cosplays e outros fãs de animes e mangas.

Aqui é um dos lugares que fará você perceber que no Japão ninguém te julga pela sua aparência ou roupas.

Aqui é tudo liberado. Você pode se vestir livremente, como queira e quantas cores desejar, apenas seja feliz!

Por fim, Harajuku já está bem próximo de Shibuya que são as próximas dicas (e Yoyogi também)!

O acesso é pela estação Harajuku da Yamanote Line.

 

13 – Odaiba, a Ilha artificial de Tokyo

A Rainbow Bridge iluminada em Odaiba
A Rainbow Bridge iluminada em Odaiba

Não deixe de conhecer uma das mais charmosas – e chiques – áreas de Tóquio!

Primeiramente teve origem num conjunto de pequenas ilhas artificiais que foram construídas no final do período Edo (1603-1868).

A ideia era proteger a região de Tokyo contra ataques marítimos.

Posteriormente, por volta dos anos 80, aterros maiores foram feitos unindo as ilhas para se tornar uma das principais áreas residenciais e comerciais da capital.

Sem dúvida alguma um projeto ultra futurista e que caiu na graça do povo japonês e turistas!

Além disso, também é possível fazer uma caminhada pela famosa Rainbow Bridge, confira Odaiba – A ilha artificial de Tokyo e tudo que ela pode oferecer!

 

14 – Tokyo Disney

Pluto! Meu preferido!
Pluto! Meu preferido!

Inaugurado em 1983, o parque japonês teve o privilégio de ser o primeiro fora dos Estados Unidos.

Aliás, hoje já é o terceiro parque mais visitado do mundo.

Minha experiência na Tokyo Disney foi tão incrível que me despertou um desejo de conhecer todas as Disney’s ao redor do mundo!

No tópico Tokyo Disney – conhecendo o mundo da fantasia!, eu deixo as dicas de como chegar, transportes, onde comprar os ingressos, hospedagem e muito mais!

Além disso, comento que esta é uma das Disney com melhor custo benefício que já pesquisei.

Venha e comprove que aqui é o lugar onde os sonhos se tornam realidade (“where dreams come true”)!

 

15 – Tokyo DisneySea

O tamanho da Tower of Terror, um elevador que despenca até o solo no Tokyo DisneySea
O tamanho da Tower of Terror, um elevador que despenca até o solo no Tokyo DisneySea

Tokyo DisneySea é inspirado nos mitos e lendas do mar e foi projetado para um público adulto.

Porém, garante diversão para crianças de qualquer idade.

Outro diferencial é a quantidade de restaurantes e a opção de bebida alcoólica, que não existe na Disney vizinha.

Ahh.. E o parque está lado a lado com a outra Disney, no mesmo complexo.

Aliás, você precisará pelo menos de um dia para conhecer cada parque!

Não deixe de ler o completo tópico Tokyo DisneySea – único e exclusivo no Japão! onde dou todas as dicas para curtir este parque!

Apesar de baseado em mitos e lendas do mar e quase todas as atrações envolverem água, não é um parque aquático como a Disney em Orlando.

Nesse sentido, no máximo você vai molhar uma parte da roupa nas atrações mais radicais (e são várias delas)!

 

16 – Parque Yoyogi e Santuário Meiji

Conforme dito anteriormente, está perto da região de Harajuku!

Aliás, este parque é bem conhecido dos brasileiros, afinal nele é realizado anualmente (no verão), o Brazilian Day Japan!

Porém, acerca do festival há o próprio parque que é muito bonito e ao lado dele está o singular Meiji Jingu, o santuário Meiji!

Ele conta com um enorme torii em tom natural, diferente da maioria que são pintados de vermelho!

O acesso ao Santuário Meiji é feito através da estação Harajuku na linha JR Yamanote ou então, Meiji-jingu-mae Station das linhas de metrô Chiyoda e Fukutoshin.

 

17 – Narita san, um milênio de história

Pagoda com 58 metros de altura no Narita-san
Pagoda com 58 metros de altura no Narita-san

Outro que merece ser lembrado é o Narita-san – o templo mais próximo do aeroporto.

Antes de mais nada, este templo foi fundado no ano de 940.

Além disso, traz belíssimos jardins, lago de carpas e uma impressionante arquitetura!

Por fim, para chegar ao templo você passará pela famosa rua Omotesando que é outro cartão postal da região!

Então, confira no nosso tópico, como chegar a este local!

 

 

18 – Parque Shinjuku Gyoen National Garden

No mesmo bairro você encontrará o Shinjuku Gyon National Garden!

Além de ser outra atração de graça em Tokyo, é sem dúvida alguma um dos mais bonitos parques da cidade!

Possui um exuberante jardim japonês (e há também um jardim francês e outro inglês).

Foi inaugurado em 1949 e impressiona pela quantidade de área verde.

É um raro momento de relaxamento no meio de um dos mais movimentados e comerciais bairros de Tokyo!

O acesso também é super fácil a partir da Shinjuku Station da Yamanote Line!

 

19 – Templo Zojoji

Como subir a Tokyo Tower?
Como subir a Tokyo Tower?

Antes de tudo, você pode aproveitar este passeio junto com a Tokyo Tower!

Este belíssimo templo é outra atração de graça em Tokyo e tem vista para a famosa torre laranja!

Construído no ano de 1393, este templo budista é dos grandes pontos de visitação na capital.

Além dos encantos do templo, você pode desfrutar de toda a arquitetura desta torre inspirada na Torre Eiffel de Paris!

As estações de metrô mais próximas são Onarimon ou Shibakoen Station, na linha de metrô Mita e na estação Daimon, na linha Oedo.

Você também pode chegar ao templo pela Hamamatsucho Station da Yamanote Line ou Keihin-Tohoku Line com uma caminhada de 10 minutos.

 

20 – Bairro e parque de Ueno

Sakura em Ueno: visitantes apreciando o Sakura rosa
Sakura em Ueno

Certamente Ueno é um bairro que deve fazer parte do seu roteiro de viagem!

Afinal, ele abriga o famoso Zoo de Ueno e a família de ursos panda do Japão!

Para visitar o Zoo é cobrada uma pequena taxa, porém, o parque de Ueno é uma atração totalmente de graça em Tokyo!

Inclusive, na primavera, ver o Sakura em Ueno é dos programas imperdíveis!

Para chegar aqui, basta descer na estação Ueno da Yamanote Line!

 

21 – Parque Inokashira

Inaugurado em 1917 é considerado um presente do imperador para a população.

É um famoso local de apreciação do Sakura durante a primavera, por causa das árvores que refletem no seu grande lago.

O parque possui um pequeno santuário, um zoológico e também um pequeno aquário.

Muito conhecido por ser um ponto de encontro de músicos e artistas de rua!

O parque Inokashira fica a 5 minutos a pé da Kichijoji Station da Chuo Line, ou mais perto ainda Inokashira-Koen Station da Keio-Inokashira Line.

 

22 – O Buddha Gigante e o Templo Kōtoku-in em Kamakura

O Buda Gigante, Daibutsu, em Kamakura
O Buda Gigante, Daibutsu, em Kamakura

Antes de tudo é importante frisar que o grande Buddha não fica em Tokyo!

Aliás, Kamakura já foi capital feudal do Japão entre 1185 e 1333.

E é uma cidade muito próxima e de fácil acesso!

Você pode verificar em Buda Gigante do Japão em Kamakura, onde descrevemos tudo o que você vai encontrar por lá e como chegar!

Portanto, chegando lá você encontrará uma estátua de bronze com 13 metros de altura e quase 100 toneladas!

A estátua de bronze foi inaugurada em 1252, mas anteriormente a ela existia uma versão de madeira.

Este ponto turístico é uma importante história de superação japonesa também, com a quantidade de desastres naturais que afetaram a região.

 

23 – Yebisu (Museu e observatório)

Afinal, porque não conhecer um pouco mais da história de uma das cervejas mais antigas do Japão, a famosa Yebisu?

Concebida em 1890, esta cervejaria possui na região de Shibuya um museu que oferece visitas gratuitas (e outra paga, inclusive com degustação)!

Aliás, mesmo local fica o Yebisu Garden Place Tower, um dos observatórios gratuitos de Tokyo!

Por fim, veja mais em: http://www.sapporobeer.jp/brewery/english/y_museum/index.html

 

24 – Jogo de baseball no Tokyo Dome

Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome
Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome

Tivemos a oportunidade de assistir um jogo no Tokyo Dome, o clássico do beisebol entre o Giants e Tigers neste moderno estádio de beisebol, também conhecido como Big Egg!

Aliás, beisebol, baseball ou yakyū (como é dito em japonês) é o esporte número UM do Japão!

Com sua inauguração em 1988, o Tokyo Dome foi um dos primeiros na categoria de super-estádios e arenas.

Sua capacidade é de 57.000 pessoas e além dos jogos de beisebol, é palco para shows, grandes concertos e variados eventos.

Além disso, o Tokyo Dome é casa da mais popular equipe de beisebol do país: o Yomiuri Giants!

Confira como foi nossa visita e mais dicas no tópico: jogo no Tokyo Dome: Giants vs Tigers (baseball)

 

25 – Bunkyo Civic Center

Bunkyo - Deck de Observação e Monte Fuji
Bunkyo – Deck de Observação e Monte Fuji

O Bunkyo Civic Center Building fica ao norte do Tokyo Dome City (o lendário estádio de baseball).

É um dos edifícios de Tokyo que oferecem uma plataforma de observação gratuita!

Um deck no alto do seu 25º andar oferece uma vista panorâmica de 330 graus de Tokyo.

É possível ver os arranha-céus de Shinjuku e Ikebukuro, bem como a Tokyo Sky Tree.

Além disso, em um dia claro você pode até ver o Monte Fuji!

Outra dica é que a vista é melhor ao entardecer e à noite.

Do outro lado do andar há um restaurante com vista para Otemachi, Ginza e o Palácio Imperial.

Para acessar: desça na Korakuen Station ou Kasuga Station das Marunouchi, Namboku, Oedo ou Mita Lines.

 

26 – SakuraNoYama em Narita

SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar
SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar

Como consta no próprio nome: sakura!

Se você vem ao Japão durante a primavera, este é um dos lugares imperdíveis: SakuraNoYama: Cerejeiras em Narita.

Será uma grande oportunidade para ver grandes aviões junto com a beleza da florada dos sakuras!

Então, embora não seja tão próximo da região central, Narita é uma boa opção de passeio de graça em Tokyo!

Todavia, fora da época das cerejeiras, escolha outra opção da lista para desfrutar!

 

27 – Jardim japonês do Hotel New Otani

Jardim japonês do Hotel New Otani
Jardim japonês do Hotel New Otani

Se você tiver acesso fácil à Ginza Line ou Marunouchi Line vá até a Akasaka-mitsuke Station.

Serão apenas 3 minutos de caminhada.

Siga para o Hotel New Otani e conheça um dos mais  belos jardins japoneses.

A hospedagem neste lindo Hotel não é das mais baratas, porém, a visita a seu jardim é totalmente de graça em Tokyo!

Com certeza renderá belos momentos de paz e belíssimas fotografias!

 

28 – Caretta Shiodome Sky View

Caretta shiodome e sua iluminação de inverno
Caretta shiodome e sua iluminação de inverno

Pretende passar o inverno em Tokyo?

Aproveite para conhecer a famosa iluminação do Caretta Shiodome, feita especificamente nesta época do ano!

Em outros meses, vale a pena conhecer o prédio de 47 andares com vários restaurantes e sua visão panorâmica.

Aliás, é claro, o acesso ao Sky View é totalmente gratuito!

Para chegar a este incrível shopping, basta uma caminhada de 5 minutos da Shimbashi Station na Yamanote Line.

 

29 – Santuário Nezu e o festival das Azaleias

Caminhos floridos do Santuário Nezu em Tokyo
Caminhos floridos do Santuário Nezu em Tokyo

Nezu Shrine também conhecido como Nezu Jinja é um santuário budista em Tokyo.

Um local perfeito para ser visitado durante a primavera – no mês de abril!

Afinal, é nesta época que ocorre o Festival das Azaleias de Bunkyo!

Seus quase 3000 arbustos de azaleias criam esta explosão de cores!

Aliás, por estar localizado bem próximo do Zoo de Ueno, é uma boa dica após visitar o Panda Gigante do Japão!

 

30 – Showa Kinen Koen

Tulipas em Tokyo: Showa Kinen Koen
Tulipas em Tokyo: Showa Kinen Koen

Fui conhecer este parque durante a primavera, quando ocorre o Festival das Tulipas!

Porém, se você for em outra época, poderá desfrutar de outras floradas!

Surpreendentemente descobrimos este parque, que parece pouco divulgado pelo tanto de belezas que ele oferece.

Um acesso muito fácil e apenas 30 minutos da estação central de Tokyo!

Então, você pode conferir mais fotos e dicas de acesso no tópico Tulipas em Tokyo – Showa Kinen Koen

 

 

Provavelmente esta lista te ajudará a desfrutar melhor e descobrir o que fazer em Tokyo!

Muitos destes locais são cartões postais que devem fazer parte do seu roteiro!

Agora é organizar seu passeio e escolher quais pontos turísticos você considera imperdível!

 

Qualquer dúvida, escreva pra gente nos comentários!

 

Boa viagem!

 

The post O que fazer em Tokyo? appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/o-que-fazer-em-tokyo/feed/ 2
Campo de girassol em Yamanashi https://www.novocalculodarota.com.br/campo-de-girassol-em-yamanashi-hokuto-akeno/ https://www.novocalculodarota.com.br/campo-de-girassol-em-yamanashi-hokuto-akeno/#respond Thu, 23 May 2019 09:22:14 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=4196

Em Hokuto na região de Yamanashi, mais ou menos 3 horas distante de Tokyo por ônibus, ficam estes belíssimos campos de girassóis que ostentam quase 600 mil flores num festival organizado pela prefeitura!

The post Campo de girassol em Yamanashi appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>

Oferecendo esta belíssima visão do paraíso, este campo de girassol em Yamanashi também é sede do Hokuto Akeno Sunflower Festival que ocorre no verão: geralmente entre o final de julho e o final de agosto!

Além de tudo é uma grande oportunidade de ver quase 600.000 girassóis juntos!

O que encontrar no campo de girassol em Yamanashi?

Durante o festival você também encontrará algumas barraquinhas de comida típica e agricultores da região vendendo seus produtos naturais.

De certo a região é um pouco pacata, mas a infraestrutura estava satisfatória para o evento.

Nossa única reclamação foi para ônibus local, que tinha um intervalo muito grande e fez a gente encurtar nosso passeio pra conseguir voltar a tempo pra Tokyo, já que são quase 3 horas de viagem.

Porém, sem dúvida alguma a paisagem local fez tudo valer muito a pena!

Campo de girassol em Yamanashi: Hokuto Akeno Sun Flower Festival

O local é organizado pela prefeitura, mas fazem parte do espaço 3 diferentes fazendas.

Lá vimos uma placa que explicava que as crianças das escolas locais participaram da plantação dos girassóis!

Quase 20 campos de girassol em Yamanashi

Na chegada recebemos um mapa, que indicava o local de todos os campos de girassol.

Cada um foi plantado numa época, então você conseguia apreciar para etapa da floração.

 

Mais fotos dos girassóis!

Aliás, um dos meus sonhos sempre foi ir a um campo de girassol!

O mais curioso de tudo foi realizar este sonho no Japão, do outro lado do mundo!

Detalhe do girassol em Yamanashi

Por outro lado, também há outro destaque na região. A vista para o Monte Fuji, porém, ela fica em sentido oposto aos girassóis!

O Monte Fuji visto de Yamanashi

Mais um pouco destas belezas da natureza!

Hora de aproveitar o girassol!

Observando um deles de pertinho:

Um girassol com zoom, nos mínimos detalhes!

A Yumi também bateu recorde de selfies com as flores!

Yumi curtindo o campo de girassol em Yamanashi

Por fim, eu ainda tive a oportunidade de fazer uma foto ao estilo “O Iluminado” hahaha

Bob. O Iluminado.

 

Como chegar ao campo de girassol em Yamanashi?

Enfim, tendo como base a Tokyo Station você levará pouco menos de 3 horas ao destino final na região de Yamanashi!

Primeiramente deverá acessar a JR Chuo Line, indo até a Nirasaki Station que é mais próxima.

Depois você deve tomar ali mesmo, o ônibus para o Akeno Hokuto Sun Flower Festival (ou então para Akenotsumitorien, Misawa Winery ou Chigatake).

Endereço:
〒408-0201, 5 6 6 4 Akenochō Asao, Hokuto, Yamanashi, Japão
Confira também o site oficial.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias, das 08:00 hs as 17:00 hs.
O festival ocorre geralmente entre o final de julho e o final de agosto!

Taxa de visitação:  
grátis

E assim, nos despedimos desta paisagem maravilhosa!

O inesquecível campo de girassóis no Japão!

Bom passeio!

 

The post Campo de girassol em Yamanashi appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/campo-de-girassol-em-yamanashi-hokuto-akeno/feed/ 0
Shiofune KannonJi – Templo budista e azaleias https://www.novocalculodarota.com.br/shiofune-kannonji-templo-budista-e-azaleias/ https://www.novocalculodarota.com.br/shiofune-kannonji-templo-budista-e-azaleias/#comments Mon, 06 May 2019 02:17:49 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=4115 Shiofune Kannon-Ji: templo e as azaleias

Em um templo Budista na região de Ome, além das belezas de um templo com mais de 1300 anos de história temos também as incríveis azaleias que cobrem todas as montanhas da região.

The post Shiofune KannonJi – Templo budista e azaleias appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Shiofune Kannon-Ji: templo e as azaleias

Shiofune KannonJi é um templo budista com mais de 1300 anos de história e também muito conhecido por suas montanhas cobertas de azaleias!

Confira um pouco da nossa visita durante a primavera japonesa!

E ao final veja como chegar até este incrível local, distante uma hora e meia de Tokyo!

O mapa do Templo Shiofune Kannon-Ji
O mapa do Templo Shiofune Kannon-Ji
Temporada das Azaleias na região de Ome
Temporada das Azaleias na região de Ome

O Templo Shiofune KannonJi

A história conta que foi neste templo que seu o fundador Yao Bikuni viveu até seus 800 anos comendo carne de sereia.

Porém, o que é garantido nesta história é que este templo foi construído entre os anos 645 e 650.

Templo Shiofune Kannonji e as milhares de azaleias
Templo Shiofune Kannonji e as milhares de azaleias

Aliás, mesmo algumas construções mais recentes já são bem antigas.

Como por exemplo, seu seu salão principal erguido na era Muromachi (1336-1573).

Além de uma das esculturas em madeira feita em 1264!

A Deusa Kannon em Shiofune
A Deusa Kannon em Shiofune
A Deusa Kannon em maiores detalhes
A Deusa Kannon em maiores detalhes

O Festival das Azaleias (abril e maio)

Por certo é durante a primavera que este templo recebe o maior número de visitantes para contemplar os 17.000 arbustos coloridos de seus 15 tipos de azaleias!

Vale lembrar que a florada das azaleias ocorre no Japão no fim de abril e começo de maio, nossa visita por exemplo, ocorreu em 2 de maio.

Antes de mais nada, se você é fã desta flor não deixe de conhecer também o Santuário Nezu e seu Festival das Azaleias, bem no centro de Tokyo em Bunkyo!

 

Caminhando sobre a brasa!

Durante nossa visita, também estava ocorrendo a cerimônia onde os monges andam sobre a brasa.

E os visitantes também podiam participar, tirando seus calçados e caminhando por uns 6 metros nesta “brasa”, é claro que em uma intensidade de calor muito menor.

Aliás, nós também tivemos a oportunidade de caminhar sobre a brasa e participar desta cerimônia especial!

O ritual de caminhar sobre a brasa no Shiofune Kannonji
O ritual de caminhar sobre a brasa no Shiofune Kannonji

 

Como chegar ao Shiofune KannonJi?

Enfim, tendo como base a Tokyo Station você levará pouco menos de uma hora e meia ao destino final na região de Ome.

Primeiramente deverá acessar a JR Ome Line, descendo na Kabe Station que é mais próxima.

Depois você pode caminhar por cerca de 35 minutos.

Porém, nós preferimos tomar o ônibus Ume-77-ko ou Nishi Kawa-11.

Aliás, ambos saem dali mesmo da estação.
Vá até a parada Shiofune-Kannon e dali bastam mais 10 minutos de caminhada!

As montanhas cobertas de Azaleias!
As montanhas cobertas de Azaleias!

Endereço:
〒 198-0011, 194 Shiobune, Ome, Tōkyō-to, Japão
Confira também o site oficial.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias, das 08:00 hs as 17:00 hs.

Taxa de visitação:  
¥ 300 (R$ 10 em 2019) apenas durante a temporada das azaleias 
grátis
nas outras épocas do ano

Bom passeio!

 

The post Shiofune KannonJi – Templo budista e azaleias appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/shiofune-kannonji-templo-budista-e-azaleias/feed/ 10
De graça em Tokyo: mais de 20 passeios gratuitos https://www.novocalculodarota.com.br/de-graca-em-tokyo-mais-de-20-passeios-gratuitos/ https://www.novocalculodarota.com.br/de-graca-em-tokyo-mais-de-20-passeios-gratuitos/#comments Thu, 07 Mar 2019 01:27:50 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3851 De graça em Tokyo: mais de 20 passeios gratuitos

Confira nossas dicas para mais de 20 passeios gratuitos na maior cidade do mundo e a maioria delas com acesso super fácil de trem, com a Yamanote Line!

The post De graça em Tokyo: mais de 20 passeios gratuitos appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
De graça em Tokyo: mais de 20 passeios gratuitos

Totalmente de graça em Tokyo: confira nossas dicas para mais de 20 passeios gratuitos na maior cidade do mundo!

Pouco tempo atrás mostramos que este é um destino totalmente viável para conhecer, no tópico: Quanto custa viajar para o Japão?

Portanto, faça suas malas e venha viajar por templos, parques, museus e outras atrações totalmente de graça em Tokyo!

Além de tudo, a grande maioria destas dicas é com acesso fácil pelo trem utilizando a Yamanote Line, uma linha circular que passa pelos principais bairros de Tokyo!

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também as melhores comidas típicas e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

 

E então, o que temos de graça em Tokyo?

De fato o Japão é um país que claramente remete à tecnologia e aqueles painéis de LED luminosos espalhados pela cidade, mas nem tudo é assim!

Isto é, aqui você também encontrará belos parques em meio a natureza e incríveis templos antigos!

 

1 – Templo Senso-Ji

Agradecimento em Asakusa
Agradecimento em Asakusa

Um exemplo disto é o Templo Senso-Ji localizado no bairro de Asakusa.

É o mais antigo templo Budista de Tokyo, inaugurado no ano de 645!

Já imaginou visitar um local com quase 1400 anos de história?

Além disso, possui jardins, fontes, esculturas, belíssima arquitetura e é claro, lojinhas típicas e várias lembrancinhas a venda.

Ao mesmo tempo está localizado bem próximo da Tokyo Skytree, a mais alta torre da capital japonesa.

Para chegar, basta descer na estação Asakusa da Yamanote Line.

 

2 – Tokyo Imperial Palace

Tokyo Imperial Palace - Nijubashi ou Double Bridge
Tokyo Imperial Palace – Nijubashi ou Double Bridge

Certamente é outro passeio de graça em Tokyo que não pode faltar!

Faça uma visita ao Tokyo Imperial Palace – A Residência do Imperador!

A residência em si está num local com acesso restrito, por segurança.

Porém, os arredores são de encher os olhos!

O destaque fica para os jardins do East Garden e a Double Bridge.

Aliás, seu acesso é super fácil a partir da Tokyo Station na Yamanote Line (que já é um belo cartão portal)!

 

3 – Parque Hibiya

Está localizado entre os jardins do Palácio Imperial e o distrito de Shinbashi.

Possui uma área total de 40 acres e já foi palco de manobras do exército na era Meiji.

Porém, desde 1903 foi convertido em parque e aberto ao público!

Muito conhecido por abrigar também o Hibiya Open-Air Concert Hall, que como seu nome diz, é um palco para shows ao ar livre!

Outro cartão postal dele é uma lendária árvore de Ginkgo que tem cerca de 500 anos!

O acesso é feito com menos de dez minutos de caminhada descendo na Yurakucho Station da  Yamanote line.

 

4 – Explorar Akihabara

Os letreiros de Akihabara
Os letreiros de Akihabara

Por outro lado, para sair um pouco da arquitetura antiga e ver um pouco de tecnologia, recomendo uma visita à Akihabara – O bairro dos eletrônicos em Tokyo!

É hoje o lugar mais importante para quem curte animes, mangas, videogames, informática e eletrônicos em geral!

Um bairro que você confunde quando é noite ou dia de tantos letreiros luminosos!

Portanto, é interessante é realizar uma visita aos domingos, onde a principal avenida: Chuo Dori é fechada para os automóveis entre as 13:00 hs até 18:00 hs (17:00 hs entre outubro a março).

Para chegar, basta descer na Akihabara Station da Yamanote Line!

 

5 – Takeshita Street

Rua Takeshita em Tokyo
Rua Takeshita em Tokyo

Aliás, você conhece a rua 25 de Março em São Paulo?

Então venha conhecer a versão japonesa dela: rua Takeshita em Harajuku!

É claro que muito mais charmosa do que a versão paulista, mas igualmente lotada: é uma das mais movimentadas ruas de comércio da capital japonesa.

Por certo uma região que atrai centenas de jovens, com roupas (e cabelos) coloridos, cosplays e outros fãs de animes e mangas.

Aqui é um dos lugares que fará você perceber que no Japão ninguém te julga pela sua aparência ou roupas.

Aqui é tudo liberado. Você pode se vestir livremente, como queira e quantas cores desejar, apenas seja feliz!

Por fim, Harajuku já está bem próximo de Shibuya que são as próximas dicas (e Yoyogi também)!

O acesso é pela estação Harajuku da Yamanote Line.

 

6 – Shibuya Crossing

Uma corrida de Mario Kart em plena Shibuya em Tokyo
Uma corrida de Mario Kart em plena Shibuya em Tokyo

Certamente você já viu este lugar em algum filme, então confira nossas dicas em Shibuya Crossing – maior cruzamento e faixa de pedestres do mundo!

É nesta rua que ocorre um dos rachas do filme Velozes e Furiosos!

Além de tudo é um local cheio de lojas, restaurantes e é claro: gente!

Aliás, aproveite a visita ao bairro para tirar algumas fotos do alto, dos principais prédios de Shibuya que damos as dicas no tópico.

O acesso é super fácil: grudado com a Shibuya Station da Yamanote Line.

 

7 – Estátua do Hachiko em Shibuya

A atual estátua de Hachiko em Shibuya
A atual estátua de Hachiko em Shibuya

Sem dúvida é dos pontos mais visitados do Japão e você o reconhecerá facilmente se já assistiu ao filme Sempre ao seu Lado com Richard Gere!

Porém, se não sabe do que estou falando, leia nosso tópico e confira toda a história deste cão super fiel e também veja outras dicas para este passeio: Hachiko – O cachorro mais famoso do Japão.

Depois disso, basta caprichar na pose ao lado deste marco da cultura japonesa!

Ahhh! E não se esqueça de passar a mão nas patas do Hachiko para trazer mais sorte para o restante da sua viagem!

 

8 – Estátua do Hachiko na Universidade de Tokyo

A nova estátua de Hachiko e a felicidade do reencontro!
A nova estátua de Hachiko e a felicidade do reencontro!

Agora você já conheceu a primeira e mais famosa estátua do Hachiko!

Porém, saiba que existe outra estátua que você pode visitar de graça em Tokyo!

E desta vez a localização escolhida foi a Universidade de Tokyo.

Isso porque este era o local onde o Dr Ueno, dono e companheiro do Hachiko, lecionava.

Aliás, um fato marcante é que foi nesta universidade que Dr Ueno viveu seu último dia.

Então, aproveite para ir conhecer a nova estátua de Hachiko: reencontro na universidade!

 

9 – Parque Yoyogi e Santuário Meiji

Conforme dito anteriormente, está perto da região de Harajuku!

Aliás, este parque é bem conhecido dos brasileiros, afinal nele é realizado anualmente (no verão), o Brazilian Day Japan!

Porém, acerca do festival há o próprio parque que é muito bonito e ao lado dele está o singular Meiji Jingu, o santuário Meiji!

Ele conta com um enorme torii em tom natural, diferente da maioria que são pintados de vermelho!

O acesso ao Santuário Meiji é feito através da estação Harajuku na linha JR Yamanote ou então, Meiji-jingu-mae Station das linhas de metrô Chiyoda e Fukutoshin.

 

10 – Odaiba, a Ilha artificial de Tokyo

A Rainbow Bridge iluminada em Odaiba
A Rainbow Bridge iluminada em Odaiba

Não deixe de conhecer uma das mais charmosas – e chiques – áreas de Tóquio!

Primeiramente teve origem num conjunto de pequenas ilhas artificiais que foram construídas no final do período Edo (1603-1868).

A ideia era proteger a região de Tokyo contra ataques marítimos.

Posteriormente, por volta dos anos 80, aterros maiores foram feitos unindo as ilhas para se tornar uma das principais áreas residenciais e comerciais da capital.

Sem dúvida alguma um projeto ultra futurista e que caiu na graça do povo japonês e turistas!

Além disso, também é possível fazer uma caminhada pela famosa Rainbow Bridge, confira Odaiba – A ilha artificial de Tokyo e tudo que ela pode oferecer!

 

11 – Prédio da Prefeitura de Tokyo

Que tal curtir uma vista da cidade a 202 metros de altura do chão no Tokyo Metropolitan Government Building e de graça?

Aliás, o prédio é super bonito e já rende lindas fotografias!

Horário de funcionamento:

  • Torre Sul: 09:30 as 17:30 hs
  • Torre Norte:  09:30 as 23:00 hs

Para chegar ao edifício, basta uma caminhada de 10 minutos a partir da saída oeste da estação Shinjuku ou então, pela estação Tocho-mae, da Oedo Line, que está localizada no subsolo do próprio edifício.

Por fim existem outros observatórios imponentes na capital japonesa, como a Tokyo Tower e seus 333 metros de altura (porém, esta é uma atração paga).

 

12 – Parque Shinjuku Gyoen National Garden

No mesmo bairro você encontrará o Shinjuku Gyon National Garden!

Além de ser outra atração de graça em Tokyo, é sem dúvida alguma um dos mais bonitos parques da cidade!

Possui um exuberante jardim japonês (e há também um jardim francês e outro inglês).

Foi inaugurado em 1949 e impressiona pela quantidade de área verde.

É um raro momento de relaxamento no meio de um dos mais movimentados e comerciais bairros de Tokyo!

O acesso também é super fácil a partir da Shinjuku Station da Yamanote Line!

 

13 – Templo Zojoji

Como subir a Tokyo Tower?
Como subir a Tokyo Tower?

Já que acabei de mencionar a Tokyo Tower, aproveito para falar do Templo Zojoji.

Este belíssimo templo é outra atração de graça em Tokyo e tem vista para a famosa torre laranja!

Construído no ano de 1393, este templo budista é dos grandes pontos de visitação na capital.

Além dos encantos do templo, você pode desfrutar de toda a arquitetura desta torre inspirada na Torre Eiffel de Paris!

As estações de metrô mais próximas são Onarimon ou Shibakoen Station, na linha de metrô Mita e na estação Daimon, na linha Oedo.

Você também pode chegar ao templo pela Hamamatsucho Station da Yamanote Line ou Keihin-Tohoku Line com uma caminhada de 10 minutos.

 

14 – Bairro e parque de Ueno

Sakura em Ueno: visitantes apreciando o Sakura rosa
Sakura em Ueno

Certamente Ueno é um bairro que deve fazer parte do seu roteiro de viagem!

Afinal, ele abriga o famoso Zoo de Ueno e a família de ursos panda do Japão!

Para visitar o Zoo é cobrada uma pequena taxa, porém, o parque de Ueno é uma atração totalmente de graça em Tokyo!

Inclusive, na primavera, ver o Sakura em Ueno é dos programas imperdíveis!

Para chegar aqui, basta descer na estação Ueno da Yamanote Line!

 

15 – Parque Inokashira

Inaugurado em 1917 é considerado um presente do imperador para a população.

É um famoso local de apreciação do Sakura durante a primavera, por causa das árvores que refletem no seu grande lago.

O parque possui um pequeno santuário, um zoológico e também um pequeno aquário.

Muito conhecido por ser um ponto de encontro de músicos e artistas de rua!

O parque Inokashira fica a 5 minutos a pé da Kichijoji Station da Chuo Line, ou mais perto ainda Inokashira-Koen Station da Keio-Inokashira Line.

 

16 – Yebisu (Museu e observatório)

Afinal, porque não conhecer um pouco mais da história de uma das cervejas mais antigas do Japão, a famosa Yebisu?

Concebida em 1890, esta cervejaria possui na região de Shibuya um museu que oferece visitas gratuitas (e outra paga, inclusive com degustação)!

Aliás, mesmo local fica o Yebisu Garden Place Tower, um dos observatórios gratuitos de Tokyo!

Por fim, veja mais em: http://www.sapporobeer.jp/brewery/english/y_museum/index.html

 

17 – Narita san, um milênio de história

Pagoda com 58 metros de altura no Narita-san
Pagoda com 58 metros de altura no Narita-san

Outro que merece ser lembrado é o Narita-san – o templo mais próximo do aeroporto.

Antes de mais nada, este templo foi fundado no ano de 940.

Além disso, traz belíssimos jardins, lago de carpas e uma impressionante arquitetura!

Por fim, para chegar ao templo você passará pela famosa rua Omotesando que é outro cartão postal da região!

Então, confira no nosso tópico, como chegar a este local!

 

18 – SakuraNoYama em Narita

SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar
SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar

Como consta no próprio nome: sakura!

Se você vem ao Japão durante a primavera, este é um dos lugares imperdíveis: SakuraNoYama: Cerejeiras em Narita.

Será uma grande oportunidade para ver grandes aviões junto com a beleza da florada dos sakuras!

Embora não seja tão próximo da região central, Narita é uma boa opção de passeio de graça em Tokyo!

Todavia, fora da época das cerejeiras, escolha outra opção da lista para desfrutar!

 

19 – Jardim japonês do Hotel New Otani

Jardim japonês do Hotel New Otani
Jardim japonês do Hotel New Otani

Se você tiver acesso fácil à Ginza Line ou Marunouchi Line vá até a Akasaka-mitsuke Station.

Serão apenas 3 minutos de caminhada.

Siga para o Hotel New Otani e conheça um dos mais  belos jardins japoneses.

A hospedagem neste lindo Hotel não é das mais baratas, porém, a visita a seu jardim é totalmente de graça em Tokyo!

Com certeza renderá belos momentos de paz e belíssimas fotografias!

 

20 – Caretta Shiodome Sky View

Caretta shiodome e sua iluminação de inverno
Caretta shiodome e sua iluminação de inverno

Pretende passar o inverno em Tokyo?

Aproveite para conhecer a famosa iluminação do Caretta Shiodome, feita especificamente nesta época do ano!

Em outros meses, vale a pena conhecer o prédio de 47 andares com vários restaurantes e sua visão panorâmica.

É claro, o acesso ao Sky View é totalmente gratuito!

Para chegar a este incrível shopping, basta uma caminhada de 5 minutos da Shimbashi Station na Yamanote Line.

 

21 – Bunkyo Civic Center

Bunkyo - Deck de Observação e Monte Fuji
Bunkyo – Deck de Observação e Monte Fuji

O Bunkyo Civic Center Building fica ao norte do Tokyo Dome City (o lendário estádio de baseball).

É um dos edifícios de Tokyo que oferecem uma plataforma de observação gratuita!

Um deck no alto do seu 25º andar oferece uma vista panorâmica de 330 graus de Tokyo.

É possível ver os arranha-céus de Shinjuku e Ikebukuro, bem como a Tokyo Sky Tree.

Além disso, em um dia claro você pode até ver o Monte Fuji!

Outra dica é que a vista é melhor ao entardecer e à noite.

Do outro lado do andar há um restaurante com vista para Otemachi, Ginza e o Palácio Imperial.

Para acessar: desça na Korakuen Station ou Kasuga Station das Marunouchi, Namboku, Oedo ou Mita Lines.

 

E aí, preparado para vir conhecer todas estas atrações de graça em Tokyo?

 

The post De graça em Tokyo: mais de 20 passeios gratuitos appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/de-graca-em-tokyo-mais-de-20-passeios-gratuitos/feed/ 31
Floração do Umê em Sogabessho Bairin https://www.novocalculodarota.com.br/floracao-do-ume-em-sogabessho-bairin-odawara-kanagawa/ https://www.novocalculodarota.com.br/floracao-do-ume-em-sogabessho-bairin-odawara-kanagawa/#respond Wed, 06 Mar 2019 02:45:43 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=4013 Floração do Umê (ameixeiras) em Sogabessho Bairin - Kanagawa

A floração do Umê é um dos festivais (Matsuri) de primavera no Japão, desta vez fomos conhecer o Sogabessho Bairin na região de Odawara em Kanagawa, que ocorre na primeira semana de março!

The post Floração do Umê em Sogabessho Bairin appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Floração do Umê (ameixeiras) em Sogabessho Bairin - Kanagawa

A floração do Umê é um dos primeiros festivais (Matsuri) da primavera no Japão! Desta vez fomos conhecer o Sogabessho Bairin na região de Odawara em Kanagawa, logo na primeira semana de março!

Inclusive gravamos um interessante vídeo com as dicas de como chegar ao evento e o que você encontrará por lá. Você pode assisti-lo ao final desta postagem ou então clicando aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=BNLD_gg-PeU

Antes de mais nada, já aviso que não fomos os únicos visitantes! Até mesmo a cachorrada acompanha este incrível festival das flores das ameixeiras japonesas!

Cachorro acompanhando a floração do Umê
Cachorro acompanhando a floração do Umê

Desde o ano passado quando cheguei ao Japão tinha vontade de ver uma florada de Umê! Infelizmente havia chego um pouco tarde e quem já estava em pleno esplendor eram os Sakuras (cerejeiras).

Portanto, neste ano pude me preparar melhor e procurar aqui na região de Tokyo aonde seria a mais bonita floração de umê!

Aliás, não era um lugar tão perto assim, mas o deslocamento valeu muito a pena!

Floração do Umê (ameixeiras japonesas)
Floração do Umê (ameixeiras japonesas)

Então fomos conferir ao vivo este espetáculo da natureza no Sogabeissho-bairin em Kanagawa, distante 2 horas de Tokyo (por trem), porém, num caminho super fácil!

 

Sogabessho-bairin e a floração do umê

Sogabessho-bairin é um dos melhores pontos de visualização da floração do umê: a ameixa japonesa!

Floração do Umê - a flor vista de perto!
Floração do Umê – a flor vista de perto!

Aliás, este Sogabeesho-bairin tem uma história que se inicia há quase 600 anos atrás, Mr. Hojo, que governou a área de Odawara, iniciou esta floresta de ameixas apenas para suprimento.

Porém com a chegada do período Edo, essa área se tornou uma parada aos viajantes que seguiam para o Mt. Hakone. A ameixa japonesa, Umê, como é um alimento saudável e benéfico ao organismo acabava sendo muito útil para estes viajantes.

Além disso, o Sr. Okubo, governante de Odawara na época, fez uma encomenda e plantou ainda mais ameixas, estima-se que agora existam cerca de 35.000 ameixeiras japonesas na região!

Pássaro aproveitando o mel da floração do umê!
Pássaro aproveitando o mel da floração do umê!

O Matsuri da floração do Umê

Esta região é formada por fazendas com alguns caminhos para você seguir por dentre as ameixeiras, confira no nosso vídeo ao final deste post!

Entrada de uma casa nos caminhos da floração do umê!
Entrada de uma casa nos caminhos da floração do umê!

São ruas com mais ou menos 1,5 km de caminhada, por caminhos floridos desde a saída do trem, e ao final do circuito você encontra o Matsuri que comemora esta floração do umê!

A caminhada florida com o umê pelas fazendas!
A caminhada florida com o umê pelas fazendas!

Neste Matsuri você encontrará bastante comida típica e frutas a venda, que são plantadas ali mesmo na região de Odawara!

Uma das espécies mais comuns do umê em Odawara
Uma das espécies mais comuns do umê em Odawara

 

Confira a floração do Umê em vídeo!

 

Como chegar ao Sogabessho-bairin?

Na província de Kanagawa, você deve ir até a cidade de Odawara.

Porém, isso é muito fácil com o trem e este deslocamento leva menos de 2 horas de Tokyo!

Primeiramente, na estação central (Tokyo Station) encontre a Tokaido Line e siga até a Kozu Station.

Por fim, faça uma baldeação para a Gotemba Line e percorra apenas mais 1 estação, descendo na Shimosoga Station.

Pronto! Você já está praticamente no Sogabesso-bairin e com uma caminhada de 15 minutos pelas plantações de umê, você chega até o local do festival.

Confira a rota no Google Maps, que já deixamos pronta e bom passeio!

A rota para chegar ao Sogabessho-bairin em Odawara, Kanagawa!
A rota para chegar ao Sogabessho-bairin em Odawara, Kanagawa!

 

The post Floração do Umê em Sogabessho Bairin appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/floracao-do-ume-em-sogabessho-bairin-odawara-kanagawa/feed/ 0
Roteiro pelo Japão: 10 dias INCRÍVEIS https://www.novocalculodarota.com.br/roteiro-pelo-japao-10-dias/ https://www.novocalculodarota.com.br/roteiro-pelo-japao-10-dias/#comments Thu, 13 Dec 2018 22:05:06 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3201 Roteiro pelo Japão: 10 dias (Tokyo, Osaka, Kyoto, Nara e Hiroshima)

Neste roteiro pelo Japão passamos por Tokyo, Osaka, Himeji, Nara, Kyoto e Hiroshima. Utilizamos o Japan Rail Pass para aproveitar a rápida locomoção com o trem bala (shinkansen).

The post Roteiro pelo Japão: 10 dias INCRÍVEIS appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Roteiro pelo Japão: 10 dias (Tokyo, Osaka, Kyoto, Nara e Hiroshima)

Apresento nosso Roteiro pelo Japão, 10 dias incríveis passando por Tokyo, Osaka, Himeji, Nara, Kyoto e Hiroshima!

Aliás, em 2018 completei 7 meses vividos no Japão entre turismo, visita a clientes e amigos.

Neste período, relatei aqui no blog várias experiências em Tokyo: a cidade que passo maior parte do tempo e também em Kyoto, Osaka e Hiroshima.

Ainda que alguns passeios eu fiz num bate-volta durante o final de semana, deixarei aqui as principais recomendações e guias!

Antes de tudo você se pergunta, um roteiro pelo Japão em apenas 10 dias?
Realmente é pouco tempo para todas as belezas, mas é uma possibilidade real!

Primeiramente apresento 3 dicas que servem para qualquer roteiro e do qual já escrevi guias completos:

  • Utilizamos o trem bala do Japão (shinkansen) para nos locomover mais rapidamente
  • Adquirimos o Japan Rail Pass (um passe ilimitado de trem, ônibus e até ferry boat por 7, 14 ou 21 dias consecutivos). Veja no tópico indicado, quando vale a pena utilizá-lo e como comprar
  • Quanto custa viajar para o Japão? Com passagens, visto, hospedagem, alimentação e passeios
Guia completo
Este roteiro é um guia completo.

Clique sobre os links de cada ponto turístico e você será levado até a postagem especifica com mais fotos, detalhes de como chegar, os preços e outras informações úteis

 

Por que um Roteiro pelo Japão em 10 dias?

Criei este roteiro adaptado para o Japan Rail Pass de 7 dias.

Assim sendo, você utiliza os 7 dias de deslocamentos com o shinkansen e o que sobrar, para conhecer a capital japonesa.

Sem dúvida alguma, se você tiver mais tempo disponível recomendo esticar para 20 ou 30 dias que será muito mais proveitoso, dedicando mais tempo para cada província e cidade.

Kyoto por exemplo, é muito grande e os deslocamentos entre um ponto turístico e outro consomem muito tempo.

Assim sendo, eu tive que abrir mão de alguns lugares que gostaria de visitar e mesmo assim o ritmo da viagem ficou muito acelerado.

A vantagem de tudo isso é que pude conhecer os pontos turísticos que desejava.

Posteriormente com mais calma, pretendo retornar em algumas províncias.

Por fim, vamos lá, executei este roteiro em 2017, durante o outono!

 

Roteiro pelo Japão: o outono

Vale lembrar que o outono no Japão começa em setembro e vai até novembro.

Aliás, é tido como uma das melhores épocas para visitar o país devido as temperaturas amenas e a beleza das folhagens em tom amarelo e avermelhado.

A região de Kyoto fica realmente fantástica:

Outono no Ginkaku-Ji O Templo de Prata em Kyoto
Outono no Ginkaku-Ji O Templo de Prata em Kyoto

E mesmo próximo a Tokyo, há alguns eventos raros como a Kochia, uma planta que se transforma em tons de rosa e vermelho brilhante.

Kochias no Hitachi Seaside Park
Kochias no Hitachi Seaside Park

Acredito que decidir entre outono e primavera é uma das escolhas mais difíceis de serem feitas.

 

Roteiro pelo Japão: a primavera

É a outra estação mais recomendada para você que pretende ir até a terra do sol nascente.

A primavera no Japão tem seu auge no final de março e começo de abril.

Afinal, é nesta época que ocorre a florada das cerejeiras e realmente, o Sakura em Kitanomaru foi uma das mais belíssimas obras da natureza que já presenciei.

Um trânsito gostoso de enfrentar em Chidorigafuchi
Um trânsito gostoso de enfrentar em Chidorigafuchi

Aliás, as tulipas em Tokyo é outro evento sazonal que ocorre uma semana após a florada das cerejeiras!

Tulipas em Tokyo: Showa Kinen Koen
Tulipas em Tokyo: Showa Kinen Koen

 

Roteiro pelo Japão: 10 dias inesquecíveis

Depois de escolher entre primavera e outono, comecei o planejamento da viagem.

Antes de tudo, comprei ainda no Brasil o Japan Rail Pass de 7 dias para poder cruzar vários destinos com o trem bala do Japão (shinkansen).

Como resultado ao fim destes 7 dias com o JR Pass, me limitei a ficar em Tokyo onde o transporte é fácil e barato andando com a Yamanote Line (uma linha circular da capital).

A ideia era conhecer os principais pontos turísticos de Tokyo, Hiroshima, Himeji, Osaka, Nara e Kyoto.

Mapa Roteiro Japão: Tokyo, Hiroshima, Himeji, Osaka, Nara e Kyoto
Mapa Roteiro Japão: Tokyo, Hiroshima, Himeji, Osaka, Nara e Kyoto

Desta maneira, o plano do roteiro foi ir diretamente para Hiroshima, uma longa viagem no primeiro dia.

Mesmo com o shinkansen foram quase 5 horas de viagem e 800 km percorridos.

Porém, nos dias seguintes teríamos deslocamentos menores até as cidades mais próximas, aproveitando melhor o dia e aos poucos estaria novamente em Tokyo.

Outra tática, como o Japão é um lugar totalmente seguro, foi fazer o deslocamento entre as cidades a noite para poder curtir os pontos turísticos durante o dia.

Confira em cada dia, as postagens específicas com dicas de cada lugar, como chegar e preços.

 

Dia 1: Tokyo (ida para Hiroshima)

Portanto, começa aqui nosso roteiro pelo Japão!

Você pode aproveitar o primeiro dia em Tokyo para conhecer a família de urso panda gigante em Ueno.

Ueno é um bairro de Tokyo e também possui estação de trem.

Desta maneira, fica fácil para você ir de Ueno até Tokyo Station onde irá tomar o shinkansen para Hiroshima.

O panda gigante Ri Ri no Zoo de Ueno
O panda gigante Ri Ri no Zoo de Ueno

Outra opção, seria conhecer Asakusa e o Templo Senso Ji, o mais antigo de Tokyo.

Afinal, também representaria pouco deslocamento até a Tokyo Station no fim do dia.

A pagoda de 5 andares do Templo Sensoji em Asakusa
A pagoda de 5 andares do Templo Sensoji em Asakusa

Lembre-se que a viagem de Tokyo a Hiroshima leva quase 5 horas pelos 800 km de distância.

Saímos de Tokyo no meio da tarde para chegar em Hiroshima no começo da noite.

Nesta noite apenas localizamos nosso hotel, saímos para jantar e dormimos para começar o passeio bem cedo no outro dia.

 

Dia 2: Hiroshima e Miyajima (ida para Himeji)

Desta maneira, o segundo dia foi utilizado para conhecer Hiroshima.

Hiroshima é uma cidade do Japão que foi devastada pela bomba atômica em 6 de agosto de 1945. Desde então, enormes esforços para a reconstrução resultaram num incrível trabalho.

Decerto, foi uma das cidades que mais admirei na minha viagem ao oriente.

Acima de tudo, um exemplo de dedicação, perseverança e amor contra a Enola Gay e a little boy!

Detalhes da cúpula do Atomic Bomb Dome em Hiroshima
Detalhes da Atomic Bomb Dome em Hiroshima

Utilizamos o bondinho de Hiroshima para nos deslocar de um ponto a outro.

O Castelo de Hiroshima
O Castelo de Hiroshima

Alguns dos pontos turísticos que merecem destaque:

  • Parque Memorial da Paz de Hiroshima
  • Hiroshima-jo: o castelo de Hiroshima
  • Shukkeien Garden, bem próxima ao castelo e possui alguns jardins e montanhas em miniatura
  • Mazda Museum

Ainda na região de Hiroshima e com acesso muito fácil, fica a ilha de Miyajima.

O Santuário de Itsukushima que parece estar flutuando em Miyajima
Itsukushima, templo flutuante em Miyajima

Aliás, é uma outra oportunidade para utilizar o JR Pass no ferry boat que leva até a ilha.

A ilha é muito famosa por ter o gigante torii vermelho que fica no mar.
Porém, o que mais nos encantou foi a magia da ilha, o templo, os veadinhos que andam soltos.

Com certeza, Miyajima é um dos lugares que deveríamos ter passado 1 dia mais.

Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima...
Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima…

Saindo de Hiroshima, você tem 2 prováveis destinos:

  • distância de Hiroshima até Himeji: 240 km
  • distância de Hiroshima até Osaka: 330 km

 

Dia 3: Himeji (ida para Osaka)

Sem dúvida o caminho mais lógico seria ir para Himeji saindo de Hiroshima.

Porém, nossa reserva de hotel para esta noite era em Osaka.

Aliás, esta é uma das vantagens do JR Pass, que permite mudanças repentinas no seu roteiro sem prejuízos para o seu bolso!

Por fim, acabamos indo até Osaka e no outro dia fizemos um bate volta em Himeji.

Vale lembrar que o principal atrativo é o Castelo de Himeji.

O Castelo de Himeji é o mais visitado do Japão, considerado um Tesouro Nacional e de grande admiração pelo seu povo.

Desde 1993 é considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Roteiro pelo Japão: Castelo de Himeji
Roteiro pelo Japão: Castelo de Himeji

Confira no tópico acima como foi a nossa saga para chegar até lá e programe-se, afinal, neste castelo você pode visitar o interior e subir todos os seus andares.

Vista do topo do Castelo de Himeji
Vista do topo do Castelo de Himeji

Também há imensos jardins ao seu redor.

O acesso é super fácil, mas assim como muitos pontos turísticos do Japão, você vai andar bastante a pé e isso te consome um certo tempo.

Himeji é uma cidade relativamente grande, mas com a proximidade de Osaka (algo como 100 km) a melhor opção é ficar hospedado em Osaka!

 

Dia 4: Osaka (ida para Nara)

Osaka é tão grande quanto Tokyo.

Além disso é conhecida como um dos maiores centros de entretenimento e gastronomia do Japão!

Uma das maiores surpresas foi descobrir que nosso hotel era em Shinsekai, um lugar que adoramos.

Apesar de alguns locais classificarem este bairro como perigoso, nos divertimos bastante nesta região lotada de opções com restaurantes 24 horas!

Confira o tópico sobre Osaka para entender melhor a história.

Shinsekai e a vista da Tsūtenkaku em Osaka no Japão
Shinsekai e a vista da Tsūtenkaku em Osaka no Japão

No outro dia pela manhã, saímos para desbravar o restante da cidade.

Eu queria conhecer a famosa placa da Glico em Dōtonbori – Namba, Minami.

Esta região é carregada de lojas e restaurantes.
Ali bem perto ficava um dos melhores takoyaki (bolinho de polvo, típico de Osaka).

Dōtonbori e a placa da Glico em Osaka
Dōtonbori e a placa da Glico em Osaka

Aliás, não deixe de ler nosso tópico com as melhores comidas do Japão para não perder nenhuma oportunidade durante sua viagem!

Osaka é outro destino que devido a seu tamanho e importância, merecia mais dias para a visita.

Não conseguimos por exemplo, visitar a Universal Studios Japan, que ficou para uma nova viagem!

O castelo de Osaka também é um ponto turístico que merece a visita.

Ao fim da noite, seguimos viagem para Nara, que é praticamente um distrito de Osaka.

Visto que Osaka e Nara são separadas apenas por 32 km, não há um shinkansen para a ligação.

Então você toma um trem local que para em dezenas de estações e isso torna o trajeto um pouco demorado.

 

Dia 5: Nara (ida pra Kyoto)

Nara deve ser uma das regiões do Japão mais fotografadas pelos turistas e ainda estamos só na metade do roteiro pelo Japão!

É muito famosa pelos veadinhos que ficam andando soltos pela região.

As proximidades do Nara Park e a paisagem de outono
As proximidades do Nara Park e a paisagem de outono

Mesmo que eles tenham um parque para eles, o mesmo não possui cercas.

Então é super comum ver os veadinhos atravessando as ruas ou até tirando um cochilo no meio fio.

Levando uma mordida do veadinho em Nara
Levando uma mordida do veadinho em Nara

No mesmo bairro fica o incrível Templo Todaiji com mais de um milênio de história e o Templo Kofukuji.

A visita em Nara é possível de se realizar apenas em 1 dia, então no fim da noite seguimos para Kyoto!

De Nara até Kyoto foram apenas 42km também em trem local.

 

Dia 6: Kyoto

Logo que chegamos em Kyoto e pegamos o mapa com os pontos turísticos que queríamos visitar, já deu pra perceber que a locomoção na cidade iria tomar algum tempo dos passeios.

Afinal, a cidade é maior do que eu poderia imaginar e os pontos turísticos não são tão próximos se comparado as experiências que tivemos nos dias anteriores.

Antes de mais nada, vale muito a pena comprar o Kyoto – Sightseeing One Day Pass!

Um passe que lhe dará direito a utilizar os ônibus e trens da cidade, sem limitações.

1 dia: por ¥1,200 (adultos) e ¥600 (crianças)
2 dias: por ¥2,000 (adultos) e ¥1,000 (crianças)

Kyoto - Sightseeing One Day Pass
Roteiro pelo Japão: Kyoto – Sightseeing One Day Pass

O ticket pode ser comprado em qualquer estação de trem de Kyoto.
Nós compramos logo na estação principal na saída do Shinkansen.

Aliás, mesmo que você tenha comprado o JR Pass para usar o shinkansen livremente, o metrô local não faz parte da linha JR.

Por fim, maiores informações no site oficial de turismo.

Decerto, são muitos lugares interessantes pra conhecer em Kyoto.

Nas nossas pesquisas, já tínhamos fechado nosso roteiro.

Principalmente, queríamos conhecer o Kiyomizudera , a floresta de bamboo, o templo dourado e o templo prateado.

Porém, por um total lapso de memória, quase fomos embora de Kyoto sem visitar o caminho dos 5000 toriis vermelhos – mas ainda deu tempo mesmo que na correria!

O roteiro em Kyoto

Neste sexto dia o dia amanheceu nublado, então achamos melhor não ir até o templo dourado já que a maior atração é o reflexo do pavilhão dourado no lago. Foi uma decisão acertada.

Logo cedo fomos até Arashiyama, a floresta de bamboo.

Decerto, um pouco decepcionante pois um tufão tinha atingido a região poucos dias antes e a quantidade de turistas na região era muito maior do que eu poderia imaginar.

Um pouquinho de sorte e paciência pra ficar sozinha na floresta
Um pouco de paciência pra ficar “sozinha” na floresta

De qualquer maneira, valeu a visita e logo depois seguimos para o próximo destino.

No templo Kiyomizudera, passamos pela história mais engraçada de toda esta viagem.
Confira a parte onde falo sobre a lenda da pedra do amor. risos

Templo Kiyomizudera: a pagoda de 3 andares e a cidade de Kyoto ao fundo
Templo Kiyomizudera e a cidade de Kyoto ao fundo

Aliás, o Kiyomizudera, possui mais de um milênio de história e não pode faltar no seu roteiro!

Em seguida, fomos ao Castelo de Nijo, onde tive a oportunidade de tomar uma cerveja com machá!

Castelo de Nijo - O segundo portão de acesso
Castelo de Nijo – O segundo portão de acesso

O Castelo de Nijo foi construído em 1603 para ser a residência do primeiro Shogun do período Edo, teve sua construção terminada 23 anos depois e em 1867 ainda foi usado como Palácio Imperial.

Neste dia que rendeu bastante, ainda aproveitamos que quase em frente ao castelo estava o famoso Kyoto Fire Ramen e fomos fazer uma refeição pirotécnica com muito fogo lá!

 

Dia 7: Kyoto (ida para Tokyo)

Realmente neste dia o céu já amanheceu limpo!

Desse modo, era hora de ir até o Kinkaku-ji – O templo dourado de Kyoto!

O pavilhão principal do Kinkaku-ji
Roteiro pelo Japão: O pavilhão principal do Kinkaku-ji

Por certo, um dos lugares mais bonitos de todo o Japão!

Mas, outro lugar que tenho na memória até hoje é o Ginkaku-Ji – O Templo de Prata em Kyoto!
Além do lindo templo, o local tem jardins japoneses muito bem cuidados.

Muitos cuidados no jardim do Ginkaku-Ji O Templo de Prata em Kyoto
Jardim do Ginkaku-Ji O Templo de Prata em Kyoto

Na nossa correria, partimos para o Fushimi Inari que quase ficou de fora do roteiro!

O túnel com milhares de torii vermelhos do Fushimi Inari
O túnel com os torii vermelhos do Fushimi Inari

O Fushimi Inari é templo Xintoísta da região Sul de Kyoto, com um caminho construído com mais de 5000 Toriis vermelhos que o levam até o sagrado monte Inari.

Infelizmente chegamos lá muito tarde e não foi possível subir até o topo.

Ficamos até início da noite e com o nosso último dia de JR Pass voltamos até Tokyo.

Aliás, para ajudar no seu roteiro pelo Japão:

  • distância de Kyoto até Tokyo: 465 km (pouco mais de 2 horas com shinkansen)
  • distância de Kyoto até Hiroshima: 360 km
  • distância de Kyoto até Himeji: 131 km
  • distância de Kyoto até Osaka: 55 km
  • distância de Kyoto até Nara: 42 km

 

Dia 8, 9 e 10: Tokyo

Agora você está de volta a capital japonesa, mas o roteiro pelo Japão ainda não terminou!

Aqui você poderá conferir todos os passeios que já fizemos por Tokyo e escolher o que mais agrada ao seu perfil.

Por mais que sejam mais de 30 passeios que já fiz o guia completo, vou destacar abaixo o que considero imperdível:

O Buda Gigante de Kamakura

Embora não seja em Tokyo, é uma viagem de apenas 1 hora e 60 km de distância.

Ele faz parte dos Tesouros Nacionais do Japão.

O Buda Gigante, Daibutsu, em Kamakura
O Buda Gigante, Daibutsu, em Kamakura

Outro passeio na capital japonesa é o Tokyo Imperial Palace.

Apesar do acesso ao Palácio Imperial não ser livremente aberto, existe um parque imenso ao redor do Palácio onde você conseguirá observar toda a estrutura de segurança, os imensos paredões, casas de observação e fossos.

Fora a famosa Double Bridge (ōtebashi Bridge)!

Tokyo Imperial Palace - Nijubashi ou Double Bridge
Tokyo Imperial Palace – Nijubashi ou Double Bridge
Shibuya e Hachiko

Por certo você irá para o bairro de Shibuya e ali você já terá centenas de lojas a disposição.

Além disso, aproveite para conhecer o maior cruzamento e faixa de pedestres do mundo.

Como chegar à estátua de Hachiko em Shibuya?
Como chegar à estátua de Hachiko em Shibuya?

Logo ao lado do cruzamento, fica a estátua do Hachiko.

Se você assistiu ao filme Sempre ao seu lado, já sabe do que estou falando.
O filme retrata a história do cachorro mais leal do Japão.

 

Parques de diversão em Tokyo

Como descrevo no tópico, eu não tinha curiosidade em conhecer a Disney, mas surgiu uma oportunidade e fui visitar a Tokyo Disney.

Por fim, depois de ter ido visitar e passar por uma das experiências mais incríveis da vida, agora quero visitar todas as Disney do mundo!

Pluto! Meu preferido!
Roteiro pelo Japão: Pluto! Meu preferido!

A Tokyo Disney Sea fica ao lado da Tokyo Disney, mas o diferencial é que é um parque exclusivo no mundo.

A princípio, se fosse para escolher entre as duas, eu ficaria com a Disney Sea!

 

Hello Kitty: a maior loja e parque temático

Com certeza você conhece esta gatinha que desde os anos 70 faz o maior sucesso pelo Japão e pelo mundo!

Sanrio World - Maior loja da Hello Kitty!
Sanrio World – Maior loja da Hello Kitty!

Saiba que fica em Tokyo, no bairro de Ginza, a maior loja da Hello Kitty!

Ficou curioso? Então acompanhem detalhes da visita ao Sanrio World com nossos amigos do blog Lets Fly Away!

 

Por fim, depois deste incrível roteiro pelo Japão, está tudo pronto para a viagem?

Se acaso sobrar alguma dúvida, deixe um comentário que teremos o maior prazer em ajudar!

 

The post Roteiro pelo Japão: 10 dias INCRÍVEIS appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/roteiro-pelo-japao-10-dias/feed/ 20
Saiba TUDO sobre o Japan Rail Pass! https://www.novocalculodarota.com.br/saiba-tudo-sobre-o-japan-rail-pass-economize/ https://www.novocalculodarota.com.br/saiba-tudo-sobre-o-japan-rail-pass-economize/#comments Wed, 12 Dec 2018 00:00:57 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3071 Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.

Um passe ilimitado de trem (inclusive Shinkansen - o trem bala), ônibus e até barcos por 7,14 ou 21 dias consecutivos durante sua viagem no Japão. Dicas de como comprar, onde comprar e quando vale a pena. Os destinos mais interessantes para explorar rapidamente com o trem bala.

The post Saiba TUDO sobre o Japan Rail Pass! appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.

Saiba tudo sobre o Japan Rail Pass e economize! Quando vale a pena comprar, dicas de como funciona e mais!

Antes de mais nada, este item faz parte do tópico de dicas de viagem para o Japão.
Um material organizado depois de mais de 6 meses turistando na terra do sol nascente!

Inclusive, comprar e utilizar um Japan Rail Pass é super simples e qualquer pessoa faz até mesmo sem domínio do inglês.

Montei este roteiro de compra apenas para facilitar a vida de quem está indo ao Japão pela primeira vez.

Vamos lá!

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também passeios pra fazer de graça em Tokyo e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

Japan Rail, a famosa JR

JR (lê-se jay aro) é a principal companhia de transportes do Japão e sua malha ferroviária cobre quase todo o território japonês. Também atua com linhas de ônibus e até mesmo transporte marítimo em algumas províncias.

Japan Rail Pass e o Shinkansen (trem bala japonês)
Japan Rail Pass e o Shinkansen (trem bala japonês)

Da mesma forma o JR Pass ou Japan Rail Pass é um passe ilimitado de trem (inclusive Shinkansen – o trem bala), ônibus e até um ferry boat para o turista estrangeiro utilizar durante 7, 14 ou 21 dias consecutivos no Japão.

Cobre também o uso da conhecida JR Chuo Line e da JR Yamanote Line – um trem circular pelos principais bairros da capital japonesa.

Mas, não se apegue muito a isso. Este trem local é barato e o maior desconto virá no uso do shinkansen mesmo, a não ser que você o utilize muito.

Aliás, existem algumas restrições (que estarão detalhadas mais abaixo).  Vale destacar a impossibilidade de uso no shinkansen Nozomi e Mizuho.

Estas limitações podem atrapalhar minha viagem? A resposta é:
– NÃO. O JR Pass é um facilitador para sua viagem no Japão. Vá tranquilo!

Portanto, a decisão sobre a compra do Japan Rail Pass será baseada no custo, trajeto e duração da sua viagem que vamos detalhar mais abaixo.

 

Shinkansen (o trem bala japonês)

Escrevi anteriormente um tópico completíssimo sobre o trem bala do Japão do qual recomendo a leitura!

Com dicas de aplicativos para celular, que traça as rotas e calcula os custos durante sua viagem ao Japão!

Recheado de fotos, alguns vídeos sobre os trajetos e uma brincadeira testando a estabilidade do trem a 300 km/h:  uma garrafinha de água colocada de ponta cabeça na mesinha que praticamente nem balançava.

O tópico é um guia de como andar com o Shinkansen no Japão, desde a compra dos tickets, o embarque, como localizar sua estação ou o trem e as principais viagens feitas com trem bala.

Aliás, falo um pouco também sobre a história, os 50 anos de operação sem acidentes (imagine que nem há cinto de segurança nos trens).

Em resumo, utilizar o Shinkansen apresenta muitas vantagens como:
o fácil embarque (sem check-in e despacho de bagagens), a localização das estações, o conforto, a pontualidade e é claro: a velocidade.

Todavia, algo que talvez assuste são os preços das passagens (apesar que um trajeto curto com o trem bala no Japão possa custar menos de R$ 100).

Ao mesmo tempo, uma viagem de trem bala entre Tokyo e Kyoto custa ¥ 13,910 (R$ 500 em 2019).

Tudo isto você encontra no tópico do trem bala do Japão.

Assim sendo, vamos retornar ao tema central com as dicas sobre o Japan Rail Pass!

 

O que é Japan Rail Pass?

Sakura em Kitanomaru - O aluguel dos barcos
Sakura em Tokyo na primavera

É um passe que te permite utilizar quantas vezes quiser o trem bala (Shinkansen) e os trens locais da Japan Rail Group por todo o Japão num período de 7, 14 ou 21 dias.

A Japan Rail Group é conglomerado de 6 empresas que abrange a JR East, JR West, JR Central, JR Kyushu, JR Shikoku, JR Hokkaido.

Inclusive você poderá embarcar em alguns ônibus da própria JR e até uma balsa, como foi o caso do ferry boat que tomamos na incrível Miyajima: a ilha sagrada em Hiroshima.

Por exemplo, para se locomover dentro de Tokyo, com toda certeza você usará várias vezes a conhecida JR Chuo Line ou JR Yamanote Line – um trem circular pelos principais bairros da capital japonesa e operado pela JR East (e você também poderá utilizar o seu Japan Rail Pass).

Por fim, existem 2 tipos de JR Pass: Ordinary (comum) e Green 1st Class.

Ambos te permitem tomar os mesmos trens e shinkansen, o que muda são apenas os vagões.
A diferença da primeira classe é embarcar num vagão especial, mais espaçoso e com menos passageiros.

Aliás, dependendo do trem, a primeira classe também oferece um serviço de bordo com bebidas.

Assim sendo, cada trem terá vagões específicos para:

  • Green 1st Class: a primeira classe;
  • Reserved: o vagão comum, mas pra quem tem lugar reservado;
  • Non Reserved: o vagão comum sem necessidade de reserva.

Decerto, o ticket da primeira classe permite ocupar também os assentos do vagão comum.

Porém, mesmo com o JR Pass comum você pode reservar um assento.
Nesse sentido, ainda neste tópico eu explicarei as vantagens e desvantagens de reservar assentos.

 

Quanto custa o Japan Rail Pass?

Os valores abaixo foram atualizados em 2019!

Como é destinado a turistas, o preço sempre será cobrado em dólar.
Porém, como há pouca variação cambial entre o yen japonês e o dólar, montei a tabela abaixo:

Preço do Japan Rail Pass em 2019
Vagão Comum Green 1st Class
7 dias ¥ 29,110 / R$ 1.050 ¥ 38,880 / R$ 1.400
14 dias ¥ 46,390 / R$ 1.700 ¥ 62,950 / R$ 2.280
21 dias ¥ 59,350 / R$ 2.150 ¥ 81,870 / R$ 2.970

Uma comparação que a própria empresa faz é que com o preço de um ticket ida e volta com o trem bala (Shinkansen) entre Tokyo e Kyoto, você gastaria o mesmo valor do Japan Rail Pass de 7 dias.

Decerto, poderia então conhecer o restante do Japão com os outros dias que sobrarem, sem custos de transporte!

 

As regras e exceções do JR Pass

A lateral e a fenix no topo do Kinkaku-ji
Kinkaku-ji em Kyoto

Primeiramente, o JR Pass deve ser adquirido AINDA NO BRASIL.

Mesmo que exista este experimento para comprar o Japan Rail Pass diretamente no Japão, o valor é mais caro.
Ou seja, economize e compre aqui antes.

Dessa forma, também não se esqueça que os brasileiros precisam de visto para viajar ao Japão.

Aliás, o Japan Rail Pass é válido apenas para turistas com passaporte estrangeiro e visto de turismo.
Qualquer outro tipo de visto, por exemplo: visto de trabalho, visita a parentes, longa permanência, etc, invalidam a sua compra do JR Pass.

Dica para quem tem cidadania européia:
No meu caso, tenho passaporte alemão e então, não preciso solicitar um visto antes de visitar o Japão.
O visto (de turismo) é concedido diretamente na chegada ao país e mesmo assim, a compra do JR Pass foi feita através de uma empresa brasileira e informei meus dados do passaporte alemão.

Ao comprar o Japan Rail Pass, você recebe na verdade um voucher.
Este voucher deve ser trocado pelo Japan Rail Pass definitivo já no Japão.

Então, cuidado para não cair num golpe e comprar um bilhete falso, por exemplo.

No entanto, atente-se também pois existem algumas exceções para o JR Pass:

  • Não é aceito nos Shinkansen Nozomi e Mizuho
    (são os trens mais rápidos e com menos paradas por utilizar linhas expressas)
  • Não é aceito na Tokyo Metro e outras companhias de trem diferentes da JR;
  • Não é aceito em alguns ônibus intermunicipais.
  • Confira as regras completas aqui.

Por fim, não se preocupe pois estas limitações são mínimas.
O JR Pass ainda é uma maneira muito econômica de se locomover no Japão.

 

Quando vale a pena comprar o Japan Rail Pass?

Para que esta pergunta seja respondida, além do custo, você precisa analisar o seguinte:

  • Estilo da sua viagem, ou seja, quantos deslocamentos?
    Se pretender ir para vários destinos, sem dúvida vai valer a pena.
    Mas, se você fizer poucos deslocamentos e passar muitos dias numa mesma cidade ou província, talvez não valha a pena o JR Pass.
  • Você pretende ir até Kyoto, Osaka, Nara ou Hiroshima com o shinkansen?
    Se sim, e considerando que você partirá de Tokyo, então sim, o Japan Rail Pass já vai valer a pena.
    É mais barato um JR Pass de 7 dias do que uma ida e volta para estes destinos mais distantes e populares.
Outras pontos favoráveis:
  • Poder flexibilizar seu roteiro, sem gastar a mais com isso, por exemplo, eu já estava em Osaka quando decidi retornar e visitar o incrível castelo de Himeji
  • Se você quiser preferir viajar com assentos reservados (o custo de uma passagem normal reservando assento é obviamente mais caro)
  • Se você fizer muitas viagens locais com a JR Yamanote ou Chuo Line em Tokyo, pois apesar de passagens de baixo custos, se você somar todos os deslocamentos fará diferença
  • Praticidade: se você não quiser reservar os assentos, você pode evitar as filas dos guichês indo diretamente ao shinkansen e usando os vagões não reservados
Dōtonbori e a placa da Glico em Osaka
Osaka, outro destino imperdível

Para que você saiba tudo sobre o Japan Rail Pass: o mais vantajoso, considerando apenas o custo é o de 21 dias.

Veja que ele custa pouco mais que o dobro do que o JR Pass de 7 dias.

Em segundo lugar, vem o Japan Rail Pass de 14 dias.

Isto quer dizer que o de 7 dias não vale a pena?
Por certo, vale a pena sim!

Só para exemplificar, até hoje fiz 4 viagens ao Japão.

Desse modo, como tenho uma empresa no Brasil e trabalho via internet, em teoria tenho mais mobilidade.

Mas isso não significa que posso estar em um lugar diferente a cada dia.
Antes de mais nada, preciso estar concentrado num local e com conexão estável à internet por alguns dias.

Assim sendo, em apenas em uma desta viagens eu comprei o JR Pass, porque tinha tirado férias de 10 dias.

Da mesma forma, nas outras viagens comprei passagens avulsas, que você pode conferir dicas no tópico Trem bala do Japão, como viajar com o Shinkansen?

Japan Rail Pass e meu roteiro

A parte de trás do Itsukushima em Miyajima
Templo Itsukushima em Miyajima/Hiroshima

Antes de mais nada, eu já tinha decidido conhecer Hiroshima durante as férias, uma cidade distante 800 km de Tokyo!

Assim sendo, o valor de uma passagem de ida com o Shinkansen de Tokyo para Hiroshima era o equivalente a ¥ 18,040 (US$ 164 ou R$ 650 em 2019).

Só para exemplificar, de ônibus o trajeto custaria algo como ¥ 6,000 (um terço do preço do trem bala, mas levaria muito mais horas).

Como eu precisaria no mínimo ir e voltar de Hiroshima e tinha 10 dias, a escolha foi fácil.

O custo da ida e volta à Hiroshima seria o equivalente a R$ 1.300, porém, por R$ 1.050 eu compraria o Japan Rail Pass de 7 dias e poderia conhecer outras cidades pelo caminho.

Então, fui produzir meu roteiro.

Comprei o Japan Rail Pass para viajar diretamente até Hiroshima e na volta, vim parando por Kyoto, Osaka, Himeji, Nara e ainda fiz um bate-volta até Nagoya para visitar uns amigos.

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão de 10 dias!

Sem dúvida foi cansativo por causa da quantidade de deslocamentos, mas o custo benefício foi fantástico.

Se acaso tivesse mais dias de férias disponíveis, com certeza optaria por 14 ou 21 dias do JR Pass.

 

Tudo sobre o Japan Rail Pass: compre via internet

Antes de mais nada, o pagamento é feito em ambiente seguro e protegido.

Você receberá o voucher no conforto da sua casa no Brasil em poucos dias.

Você pode comprar o Japan Rail Pass online clicando aqui ou no banner abaixo:

Comprar o Japan Rail Pass numa loja do Brasil

Outra opção é diretamente nos pontos de venda autorizados no Brasil.

Aliás, como decidi comprar o meu quase na véspera do embarque ao Japão, fui diretamente a um ponto de venda que pudesse me entregar na mesma hora o voucher.

Liguei para alguns credenciados e fui muito bem atendido pela Century Travel e Turismo (011 3207-2644) que fica perto do Centro Cultural em São Paulo. Optei por eles, porque poderia pagar com cartão de crédito e sair de lá já com o voucher.

Voucher do Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.
Voucher do Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.

 

Ativando o Japan Rail Pass

Chegando no Japão, você deve trocar este voucher acima (exchange order) pelo Japan Rail Pass definitivo.

Aliás, é importante saber que você tem 3 meses da data de compra para realizar esta troca.

A data de ativação é escolhida por você, no Japão e neste momento da troca.

Você preencherá um pequeno formulário, apresentará seu passaporte e escolherá a data de ativação (que pode ser o próprio dia ou uma data até 30 dias em diante).

Ou seja, você pode ir numa quinta-feira ao posto de troca e escolher iniciar o uso do seu JR Pass apenas no sábado.

Esta é uma boa dica para você evitar que filas estraguem seu roteiro no dia de iniciar o uso do passe.

Seu passe será válido para embarques desde a primeira hora do dia inicial até as 23:59 hs do dia de validade.
Então, para aproveitá-lo melhor, o ideal é fazer a primeira viagem logo pela manhã do primeiro dia de ativação.

Confira aqui a lista dos postos de ativação do JR Pass no Japão.

Por fim, atente-se apenas ao horário de funcionamento de cada posto de troca.

Eventualmente, se for interessante ao seu roteiro, é possível trocá-lo diretamente no aeroporto e já sair de lá utilizando!

O meu realizei a troca na estação central de Tokyo, posteriormente.
São dezenas de opções e locais de fácil acesso.

Japan Rail Pass: o definitivo após a troca do voucher
Japan Rail Pass: o definitivo após a troca do voucher

É esta caderneta acima que você vai utilizar para entrar nas catracas das estações e nos trens.

 

Utilizando o Japan Rail Pass

Chegando nas estações de trem, as catracas são automáticas e possuem um leitor de bilhetes… e você simplesmente não tem um!

Mas, veja que ao lado direito das catracas há simpáticos fiscais.
São eles que controlam a entrada e a saída de quem tem o Japan Rail Pass.

Apresente o seu JR Pass juntamente com seu passaporte e sua entrada será liberada após conferirem a data de validade do mesmo.

Trem bala no Japão: Shinkansen Tracks em Kyoto
Trem bala no Japão: Shinkansen Tracks em Kyoto

Agora você já estará no ambiente de partida do trem bala.
Na maioria das estações ainda existem lojas e restaurantes após a catraca.

Trem bala do Japão: a estação
Trem bala do Japão: a estação
Os painéis

Não se desespere com o painel acima todo em japonês, ele alterna também para exibir as informações em inglês.

Eu adoro a foto acima, porque mostra o resumo de uma estação: a loja de conveniência, um trem bala parado pronto para o embarque, os painéis informativos, relógios, câmeras de segurança, um maquinista terminando seu trabalho e até mesmo uma freira. risos

Contudo, mesmo com o painel em japonês você já consegue ver ali o número do Shinkansen e o horário de partida.

Mas, veja como tudo fica mais fácil em inglês:

Trem bala do Japão: o painel
Trem bala do Japão: o painel

Dependendo da província o formato do painel é diferente, mas as informações necessárias estarão sempre lá, vamos pegar como exemplo a primeira linha.

O Shinkansen Hikari, número 464 sairá as 10:40 utilizando a pista 25 e tendo Tokyo como destino final.
Veja que neste trem, os vagões para quem não tem assento reservado são os de 1-5.

Então, você que entrou na estação com seu JR Pass pode ir diretamente a qualquer um destes vagões não reservados e aguardar em fila. Se houver algum fiscal na entrada ou saída do trem, apresente o mesmo.

E boa viagem!

 

Tudo sobre o Japan Rail Pass: reservas de assento

Todavia, dependendo da época (ou horário) que você esteja viajando, talvez os vagões não reservados estejam lotados.

Por exemplo, durante a Golden Week no Japão, tudo fica meio sobrecarregado.
Talvez também na primavera, por causa da época dos Sakuras – a florada da cerejeira no Japão.

Se estiver optando por pegar o último trem da noite, também não é bom arriscar embarcar sem reservar o lugar né?

Neste caso, você pode optar por reservar seu lugar antecipadamente.

E reservar tem suas vantagens e desvantagens, como veremos abaixo.

O procedimento é um pouco diferente, ao invés de passar as catracas pela lateral com seu JR Pass você irá antes, procurar por estes enormes guichês que tem em todas as estações com partida de shinkansen.

São guichês de venda de passagem e é lá que você vai “comprar” um ticket usando o seu JR Pass.
Obviamente você não pagará nada por isso, a não ser que decida viajar num vagão especial ou para alguma rota não coberta pelo seu passe.

Comprando os tickets para o Trem Bala do Japão
Comprando os tickets para o Trem Bala do Japão

Apenas apresente seu JR Pass e informe o destino, o representante irá mostrar os horários disponíveis e os assentos livres (como se você estivesse escolhendo uma poltrona de avião).

Por fim, após escolher, lhe será entregue um ticket destes:

Trem bala do Japão: Ticket para assento reservado
Trem bala do Japão: Ticket para assento reservado

Com este ticket reservado, você pode passar pelas catracas. Não é necessário passar pela lateral junto aos fiscais.

Observe que o ticket não tem valor/custo indicado, mas aponta para uma trem específico, data, hora e assento reservado.

Interpretando o bilhete

Para o bilhete acima, eu deveria procurar no painel pelo trem Hikari 471 que tem a saída as 15:02 hs.
Após localizar a pista de partida, eu devo formar fila em frente ao vagão 7 (CAR. 7) e procurar pelo assento 5-A (SEAT. 5-A).

As vezes alguns fiscais circulam pelos trens e podem solicitar seu ticket para verificar se você realmente tem lugar reservado (ou se está num vagão de primeira classe indevidamente).

 

Japan Rail Pass: assento reservado ou não?

Por fim, para que você saiba tudo sobre o Japan Rail Pass:

Vantagens do assento reservado

  • Em primeiro lugar, você tem um assento reservado, então é garantia de embarque mesmo no horário de rush;
  • Pelo ticket você já saberá o número do seu trem, da linha férrea, da sua poltrona e o horário de saída.

Vantagens do assento não reservado

  • Não tem horário predefinido de saída, você pode pegar qualquer um dos próximos trens bala para o seu destino (dá pra você passear pelas grandes estações e lojas);
  • Você não precisa entrar nas filas dos guichês, você passa pela catraca do shinkansen apresentando seu JR Pass e vai direto ao shinkansen desejado (e nos vagões não reservados, é claro).

 

Japan Rail Pass: pesquisando destinos

Está em dúvida para onde ir?

Ou então, quer calcular os preços das passagens de shinkansen para ver se o JR Pass vai valer a pena?

Primeiramente uma dica que dou, é utilizar o site do HyperDia.

Neste site, você digita a origem e o destino (cidade ou estação) e ele te mostra: preços, horários, rotas e o número do trem (que te ajudará a reservar um assento, caso já esteja utilizando o JR Pass).

Só para exemplificar, veja uma das rotas mais comuns com o trem bala no Japão.
Uma viagem de Shinkansen entre Tokyo e Kyoto:

Apenas digitei Tokyo e Kyoto e cliquei em Search (se você já decidiu pelo JR Pass, clique em “More options” e desligue a opção de busca pelo Nozomi / Mizuho):

Japan Rail Pass: pesquisando Shinkansen no Hyperdia
Japan Rail Pass: pesquisando Shinkansen no Hyperdia

Como resultado, veja que o site exibiu várias opções de horários e já excluindo o Shinkansen Nozomi (clique em qualquer imagem para ampliar):

Japan Rail Pass: Shinkansen Tokyo x Kyoto no Hyperdia
Japan Rail Pass: Shinkansen Tokyo x Kyoto no Hyperdia
Analisando o resultado do Hyperdia
  • Take Time: 168 minutes, o tempo total da viagem é de 2 horas e 48 minutos;
  • Distance: 513,6 km, pouco mais de 500 km entre Tokyo e Kyoto
  • Shinkansen Hikari 501, onde:
    • Hikari é o tipo/nome do trem bala
    • 501 é o número do trem (este que você utiliza para reservar o assento e para localizar seu trem nos painéis da estação)
  • Se você optou pelo JR Pass, vai poder andar de graça. Ou então, compare os valores:
    Fare: ¥ 8,210 que é a tarifa principal, mas ainda soma o valor do assento (Seat Fee), com 3 opções:

    • Green seat: + ¥ 10,170 (primeira classe), Total: ¥ 18,380
    • Reserved seat: + ¥ 5,390 (assento reservado), Total: ¥ 13,600
    • Unreserved seat: + ¥ 4,870 (sem assento reservado), Total: ¥ 13,080

Em resumo, uma viagem de trem bala entre Tokyo e Kyoto custa ¥ 13,080 (R$ 470 em 2019).

 

Conclusão

Agora é com você!
Analise estes pontos do Japan Rail Pass e venha ter momentos inesquecíveis no Japão.

Caso ainda tenha alguma dúvida, escreva um comentário pra gente!

 

Boa viagem!

 

 

The post Saiba TUDO sobre o Japan Rail Pass! appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/saiba-tudo-sobre-o-japan-rail-pass-economize/feed/ 18
SakuraNoYama: Cerejeiras em Narita https://www.novocalculodarota.com.br/sakuranoyama-park-cerejeiras-aeroporto-narita/ https://www.novocalculodarota.com.br/sakuranoyama-park-cerejeiras-aeroporto-narita/#respond Thu, 06 Dec 2018 21:25:42 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3548 SakuraNoYama perto do Aeroporto de Narita - Cerejeiras, pousos e decolagens

Sem dúvida um dos mais incríveis pontos da florada de cerejeira localizado próximo do aeroporto internacional de Narita no Japão, permitindo acompanhar pousos e decolagens junto com os maravilhosos Sakuras floridos!

The post SakuraNoYama: Cerejeiras em Narita appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
SakuraNoYama perto do Aeroporto de Narita - Cerejeiras, pousos e decolagens

Dia de visitar o SakuraNoYama ou Sakura-no-yama Park em Ogose-Machi (região de Chiba), provavelmente um dos mais incríveis pontos da florada de cerejeira por estar localizado próximo do aeroporto internacional de Narita no Japão, permitindo acompanhar pousos e decolagens!

Aliás, em Tokyo visitamos as cerejeiras em 3 lugares incríveis:

  • Ueno que também é a casa da família de ursos panda gigantes
  • Canais do Palácio Imperial, inclusive com direito a navegar de barco entre o Sakura
  • Rio Meguro, um dos mais falados pontos de florada da capital

Finalmente, aqui em SakuraNoYama teríamos mais 350 cerejeiras para apreciar, junto com os pousos e decolagens que ocorrem na pista de 4000 metros no aeroporto de Narita!

Logo na chegada ao parque a gente já fica sem ar com a quantidade de Sakura:

Entrada do SakuraNoYama Park em Narita e suas cerejeiras
Entrada do SakuraNoYama Park em Narita e suas cerejeiras
Show de cores no SakuraNoYama Park!
Show de cores no SakuraNoYama Park!

O que é o Sakura e a florada da cerejeira?

Quem já leu algum dos tópicos anteriores já conhece a história, mas, Sakura é o nome como são conhecidas as cerejeiras (cherry blossom) no Japão.

Decerto, este evento é o que mais atrai turistas para o país.

Primeiros cliques das cerejeiras em SakuraNoYama!
Primeiros cliques das cerejeiras em SakuraNoYama!
Uma das cores mais bonitas da flor de cerejeira no SakuraNoYama!
Uma das cores mais bonitas da flor de cerejeira no SakuraNoYama!

Juntamente com o crisântemo, a cerejeira é considerada a flor nacional do Japão.

Primeiramente, sua florada se inicia no sul do país e vem ao norte gradativamente.
Chegando à Tóquio logo no início da primavera: fim de março e começo de abril.

Contudo, é importante saber porém que o calor influencia muito na época do florescimento.

Então todo ano esta data muda e a previsão do tempo da Japan Weather Association calcula a melhor florada em cada cidade.

A temperatura, chuva e vento também podem influenciar e encurtar a floração da cerejeira que geralmente dura apenas uma semana.

Há um costume milenar conhecido como Hanami, que é um piquenique feito debaixo da árvore de cerejeira ou ume (ameixa) em floração.
Os japoneses realizam verdadeiros banquetes e comemoram a festa bebendo sakê!

Famílias reunidas no SakuraNoYama Park em Narita
Famílias reunidas no SakuraNoYama Park em Narita

A árvore da cerejeira passa por um ciclo.
Primeiramente durante o inverno perde todas suas folhas e flores ficando praticamente pelada.

Em seguida a árvore ganha apenas os botões das flores de sakura.

Estas explodem bem no início da primavera quando o tempo começa a esquentar.

As flores do sakura resistem apenas uns 7 dias na árvore e após sua queda é que começam a nascer as primeiras folhas verdes.

Por consequência, as flores porém, só serão vistas novamente na próxima primavera.

Variedades e cores de Sakura

Primeiramente, a variedade mais comum é a Somei Yoshino, branca e com 5 pétalas.

Mas, as flores do sakura em geral vão do branco ao rosa.

Várias cores de cerejeiras no SakuraNoYama Park em Narita
Várias cores de cerejeiras no SakuraNoYama Park em Narita

Por outro lado, existem várias espécies não selvagens que foram cultivadas para ornamentação e podem ter até flores amarelas ou verdes.

Sem dúvida, hoje há mais de 100 espécies de sakura no Japão.

Algumas possuem o botão numa cor e quando florescem, mudam seu tom.

SakuraNoYama Park

Enquanto isso, vale lembrar que a inspiração para o parque também serviu para o seu batismo:
Sakura (cerejeira) e Yama (colina/montanha).

Porém, além das cerejeiras foram plantadas várias outras espécies de flores para aumentar o encanto.

Cerejeiras e outras flores no SakuraNoYama Park em Narita
Cerejeiras e outras flores no SakuraNoYama Park em Narita

Ainda assim, a visita ao SakuraNoYama é totalmente gratuita.

Nossa visita foi numa data próxima a floração máxima dos sakuras.

Inclusive, existe um site que indica as datas ideais para acompanhar as cerejeiras em cada ano!

Nesta semana estávamos na cidade de Tomisato e a primeira ideia foi pedalar até o parque, mas ainda ganhamos a carona do nosso amigo Francisco e a companhia do Issao que sempre nos guia nos passeios pelo Japão!

Francisco, Bob e Issao atentos no SakuraNoYama Park!
Francisco, Bob e Issao atentos no SakuraNoYama Park!

De certo o parque não conta com muitos equipamentos, playground ou coisas do gênero, mas quem precisa disso quando pode trazer suas crianças e cães para brincar no gramado?

Crianças e cães no SakuraNoYama Park!
Crianças e cães no SakuraNoYama Park!

Aliás, existem painéis fotográficos no parque para indicar as cores, formas e dados principais das companhias aéreas que operam no aeroporto de Narita.

Pousos e decolagens no SakuraNoYama

Primeiramente uma das diversões é encontrar seu avião favorito.

Já que é um aeroporto internacional, você encontrará vários tipos e tamanhos de aeronaves.

SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar
SakuraNoYama Park: cerejeiras e aviões num mesmo lugar

Por exemplo, em 2018, já são mais de 80 companhias aéreas que operam no aeroporto de Narita, voando para mais de 130 cidades diferentes.

O primeiro United pousando em SakuraNoYama Park de Narita
O primeiro United pousando em SakuraNoYama Park de Narita

Mesmo que canse um pouco dos pousos, em um determinado horário são invertidas as pistas e é possível acompanhar decolagens.

Por fim chega até a ser difícil decidir se fomos lá pra ver aviões ou Sakura!

Um pouco mais do SakuraNoYama

Além disso, outro tipo de desfile que ocorre no parque são das máquinas fotográficas e as poderosas lentes!

Desfile de câmeras e lentes no SakuraNoYama!
Desfile de câmeras e lentes no SakuraNoYama!
Avião tentando se esconder nas cerejeiras do SakuraNoYama Park
Avião tentando se esconder nas cerejeiras do SakuraNoYama Park
Um lindo Shiba Inu no SakuraNoYama Park!
Um lindo Shiba Inu no SakuraNoYama Park!

Como chegar no SakuraNoYama Park?

Por fim, o mais fácil é ir até a JR Narita Station com o trem e lá tomar o ônibus para Sanrizuka/Tako/Yoka-ichiba e descer na parada Hokkezuka.

A partir dali, são pouco mais de 20 minutos de caminhada ao Sakuranoyama Park.

Endereço:
〒286-0121, 1338-1 Komaino, Narita-shi, Chiba-ken, Japão
Aliás, confira também o mapa.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias das 06:00 as 23:00 hs

Taxa de visitação:  
Entrada gratuita

 

 

The post SakuraNoYama: Cerejeiras em Narita appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/sakuranoyama-park-cerejeiras-aeroporto-narita/feed/ 0
Jogo no Tokyo Dome: Giants vs Tigers (baseball) https://www.novocalculodarota.com.br/jogo-tokyo-dome-giants-tigers/ https://www.novocalculodarota.com.br/jogo-tokyo-dome-giants-tigers/#respond Wed, 28 Nov 2018 05:31:05 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3473 Baseball: Jogo no Tokyo Dome (Giants x Tigers)

Fomos assistir ao maior clássico da liga japonesa de beisebol: Yomiuri GIANTS x Hanshin TIGERS no moderno estádio Tokyo Dome com capacidade para 57.000 pessoas, totalmente coberto (por bolsas infláveis e pressurizadas) e com ar condicionado, garantindo jogo em qualquer condição climática!

The post Jogo no Tokyo Dome: Giants vs Tigers (baseball) appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Baseball: Jogo no Tokyo Dome (Giants x Tigers)

Tivemos a oportunidade de assistir um jogo no Tokyo Dome, o clássico do beisebol entre o Giants e Tigers neste moderno estádio de beisebol, também conhecido como Big Egg!

Aliás, beisebol, baseball ou yakyū (como é dito em japonês) é o esporte número UM do Japão!

Com sua inauguração em 1988, o Tokyo Dome foi um dos primeiros na categoria de super-estádios e arenas.

Sua capacidade é de 57.000 pessoas e além dos jogos de beisebol, é palco para shows, grandes concertos e variados eventos.

Além disso, o Tokyo Dome é casa da mais popular equipe de beisebol do país: o Yomiuri Giants.

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também passeios pra fazer de graça em Tokyo e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

A temporada do campeonato nacional de beisebol começa em abril e vai até setembro.

Em contrapartida, o ar condicionado e seu teto inflável pressurizado permitem o uso do estádio em qualquer condição climática!

No final do post, temos um player de vídeo, com nosso acesso ao estádio, tour pelas dependências internas e os arredores do Tokyo Dome.

Ou então, acesse aqui: [YouTube]Tokyo Dome, dia de jogo: Yomiuri GIANTS x Hanshin TIGERS

Nossa chegada ao Tokyo Dome

Era verão e na tarde de 26 de agosto de 2018, o termômetro marcava escaldantes 33º C em Tóquio.

Meu primeiro refresco no jogo no Tokyo Dome!
Meu primeiro refresco no jogo no Tokyo Dome!

Aliás, você pode clicar em qualquer imagem para ampliá-la.

Com toda a certeza, apesar do calor, organização é a palavra que poderia resumir nossa experiência!

Na porta e arredores do estádio haviam lojinhas oficiais, petiscos, comes e bebes… além de muitos souvenires a venda.

De certo estava tudo muito bem sinalizado desde a saída do trem, poucas filas e fácil acesso a tudo.

Acesso aos portões do jogo no Tokyo Dome!
Acesso aos portões do jogo no Tokyo Dome!

Além disso, a torcida de ambas as equipes chegavam empolgadas e ao mesmo tempo, silenciosas.

Apesar da ansiedade, chegamos 1 hora antes da bolinha ser lançada e rebatida!

Certamente a tarde prometia, porque era um clássico entre o time mais vezes campeão (Yomiuri Giants) contra a equipe da maior e mais empolgada torcida (Hanshin Tigers)!

Entrada para o jogo no Tokyo Dome (Oh Gate)!
Entrada para o jogo no Tokyo Dome (Oh Gate)!

O complexo Tokyo Dome City

Tokyo Dome City a noite
Tokyo Dome City a noite

Antes de mais nada, vou falar um pouquinho sobre o complexo.

Além do incrível e moderno estádio, a construção faz parte do Tokyo Dome City.

Com toda a certeza, num dia de jogo sua emoção já começa na chegada à estação de trem.

Dessa maneira, a organização dos japoneses e do evento em nada vai te lembrar um clássico do futebol brasileiro, onde a cavalaria da PM amontoa e trata os torcedores como animais.

Montanha russa do Tokyo Dome City
Montanha russa do Tokyo Dome

Aqui, logo ao sair do trem e com menos de 500 metros de caminhada você já consegue ver o tamanho do complexo e uma montanha russa já começa a dar as caras!

Sim! O Tokyo Dome City conta com um parque de diversão acoplado ao estádio. E não para ai, ainda há no local: restaurantes, museu, shopping, hotel, spa e outras menores áreas de eventos.

O parque de diversões inclusive é aberto ao público, você só paga pelas atrações que quiser utilizar.

Tokyo Dome City
Tokyo Dome City

Se acaso não houver jogos no dia que você vai visitar Tokyo, aproveite para passear e conhecer o complexo.

Por fim, ali também se encontra o museu do Hall da Fama do Beisebol Japonês, com uma vasta coleção de objetos ligados ao esporte e a seus heróis!

Mas, como meu foco aqui é falar sobre o jogo de beisebol, deixo a indicação do site oficial para turistas do Tokyo Dome City, que descreve todas as atrações e horários do local.

Dia de jogo no Tokyo Dome City!
Dia de jogo no Tokyo Dome City!

Quanto custa assistir um jogo no Tokyo Dome?

Primeiramente, os preços para uma partida importante partem de ¥ 1,000 (R$ 33 em 2018)!

Porém, já faço uma ressalva: estes ingressos são para o setor geral ou seja você vai ficar em pé e a partida pode facilmente chegar a 4 horas de duração.

Então, se a ideia for apenas conhecer o Tokyo Dome por dentro eu acho uma ótima opção pelo custo.

Jogo do Tokyo Dome: Setor geral
Jogo do Tokyo Dome: Setor geral

Por outro lado, nossa ideia era curtir um jogo inteiro num lugar um pouco melhor no estádio.

Dessa forma, vem a segunda dica: os ingressos esgotam-se com bastante antecipação!

Eu os comprei 2 meses antes e já restavam poucas opções, enquanto eu ficava na dúvida de qual seria o melhor lugar para sentar e ter boa visibilidade do campo, os ingressos iam ficando indisponíveis… risos

Então, escolhi uma faixa de preço, um lugar alto e fui navegando pelo mapa de assentos e comprei!

Este foi o resultado:

Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome
Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome
Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome
Nossos assentos no jogo no Tokyo Dome

Por fim, estes ingressos custaram ¥ 4,000 (R$ 132 em 2018).
Embora pelo mesmo preço fosse possível ficar um pouco mais perto do campo, preferimos ficar mais próximos da área das lanchonetes, banheiros, serviços e num corredor pra ter mais espaço lateral.

E realmente, meus 1,85m fizeram os assentos parecerem pequenos, mas foi confortável assistir à toda partida.

Aliás, mais abaixo eu descrevo as dicas de como comprar os ingressos.

Nossa experiência no Tokyo Dome

Veja que ficamos numa área que tinha mais torcedores do time adversário do que o time da casa, todos lado a lado sem confusão alguma!

E sim, todos sentados quase o tempo inteiro, sem atrapalhar aos demais.

Contudo, do outro lado do estádio era possível ver a animação do setor da torcida organizada do Hanshin Tigers:

Jogo do Tokyo Dome: Torcida do Hanshin Tigers
Jogo do Tokyo Dome: Torcida do Hanshin Tigers

Na verdade, minha escolha de lugar foi uma preocupação em conseguir cerveja fácil e rápido!

Bebendo cerveja no estádio
Bebendo cerveja no estádio

Mas, descobri que simpáticas vendedoras japonesas correm pelas escadarias do estádio com barris de cerveja nas suas mochilas e enchem seu copo com a bebida geladinha no conforto da sua cadeira!

Vendedora de cerveja: barril na mochila no estádio
Vendedora de cerveja: barril na mochila no estádio

 

Resultado do Yomiuri GIANTS x Hanshin TIGERS

Contudo, não vamos esquecer que viemos aqui pra torcer e assistir uma partida de beisebol!

A Yumi já tinha ido acompanhar um jogo entre os mesmos times e no mesmo estádio na temporada 2017.

Naquela vez, foi embora frustrada pois a partida ficou no 0x0 praticamente todo o tempo.
E de acordo com as regras do beisebol, uma partida nunca termina em empate e o jogo se prolonga até haver um vencedor.

Aliás, foi nesta época que ela ganhou o apelido de pézinho de iceberg.

Testando a lente tele objetiva no Tokyo Dome City!
Testando a lente tele objetiva no Tokyo Dome City!

Porém, tudo parecia diferente neste 26 de agosto de 2018!

O Yomiuri, time da casa, vinha de seguidas vitórias sobre o Hanshin.

Vale lembrar que uma partida de beisebol é composta de nove entradas (ou innings).

E logo no primeiro inning o time da casa abriu o marcador e foi uma grande festa no estádio com toda a torcida do Giants girando suas toalhas laranjas!

A torcida era ensurdecedora, muita, muita festa!

A superioridade só aumentou durante o jogo e no sétimo inning, o placar marcava:
Giants 8 x 3 Tigers

Nossa alegria era imensa!
Estávamos num clássico, muitos pontos de ambos os lados e o time da casa deslanchando no placar…

Tudo resolvido né?
Afinal, faltavam apenas 2 innings e o Yomiuri Giants tinha larga vantagem e domínio total do jogo!

Mas, não se esqueçam que o pézinho de iceberg estava lá.
No oitavo inning o time visitante fez nada mais, nada menos, do que 6 pontos e virou o jogo!

O mais incrível eram as expressões das torcidas mudando a cada ponto marcado.

Sem dúvida, nos minutos finais a torcida do visitante Hanshin Tigers calou todo o estádio.

Ao fim da partida, depois de longas horas, foi sacramentado:

Yomiuri Giants 8 x 9 Hanshin Tigers
Gosto amargo do oitavo inning entre Yomiuri e Hanshin
Gosto amargo do oitavo inning entre Yomiuri e Hanshin

Por fim, o último gole da cerveja desceu com um gostinho amargo…

Ao mesmo tempo, me fez perceber a grandeza deste jogo adorado pelos japoneses!
Muita emoção durante toda a partida e longas horas foram resolvidas em poucos minutos.

Como resultado, eu decidi:
A partir de hoje, sou torcedor do Yomiuri Giants, que lembra muito o meu São Paulo Futebol Clube… risos

Seja como for, apesar da acachapante virada no placar, não houve quebra quebra nem violência.
Aliás, não houve um lixo sequer esquecido no chão do estádio e as torcidas foram embora lado a lado em plena harmonia para tomar o trem das 11 e retornar pra suas casas.

Como comprar ingressos para um jogo no Tokyo Dome?

Por certo, um dos jeitos mais fáceis é no website do próprio time Yomiuri Giants.
Você consegue ver um mapa dos assentos e fazer uma boa combinação entre custo e benefício.

Existem outras empresas que comercializam, mas cobram taxas de conveniência e/ou entrega.

Outra vantagem deste, é o pagamento que poderá ser realizado em qualquer konbini (loja de conveniência).

Além disso, ao pagar no Konbini, eles já imprimem um voucher para você acessar diretamente o estádio.

Conforme dito antes, embora existam ingressos a partir de ¥ 1,000 (R$ 33 em 2018), nós recomendamos este ingresso apenas se a ideia for conhecer o estádio por dentro.

Então, desembolse algo por volta de ¥ 4,000 (R$ 132 em 2018) que você já garantirá um bom lugar (como este onde estávamos).

Ainda que os ingressos possam ser comprados na bilheteria no dia de jogo, é importante lembrar que as torcidas são fanáticas e isso diminui as chances de encontrar ingressos na hora. Programe-se!

Enfim, se ajudar alguém, estes nossos foram descritos como: 23(Gate) 42 (Aisle)_B44 (Block)_B3 Seat 381 e 382 (Infield Reserved).

Telão do Tokyo Dome
Telão do Tokyo Dome

 

Um pouco mais sobre os Yomiuri GIANTS

Os Giants são a primeira equipe profissional de beisebol do Japão.

Primeiramente batizados sob o nome de “Great Japan Tokyo Baseball Club”, foram criados em 1934 para competir contra uma equipe americana All-Star, que tinha os astros do jogo como Babe Ruth e Lou Gehrig.

Porém, quando a Liga Japonesa de Beisebol se formou em 1936, eles adotaram o nome de Tokyo Kyojin (“gigantes” em japonês), até por fim adotarem o nome Yomiuri Giants junto ao seu patrocinador corporativo em 1947.

Como resultado, já venceram a Liga Central 36 vezes e a Série Japão 22 vezes.

 

Quem são os Hanshin TIGERS?

Os Hanshin Tigers são o segundo time profissional mais antigo do Japão e adotam o nome da sua dona, a empresa Hanshin Electric Railway.

Originalmente batizados como Osaka Tigers, mandam seus jogos no emblemático Koshien Stadium, o estádio mais antigo do Japão.

Aliás, outro fato curioso é que o estádio dos Tigers é tido como sagrado, então, os jogadores tradicionalmente se curvam antes de entrar e sair do campo!

Apesar dos Tigers não serem considerados uma equipe tão forte, com 5 títulos da liga central e 1 um da série Japão, sua torcida é o ponto alto, sendo considerada uma das mais apaixonadas e que sempre lotam os estádios.

Por fim, mística é o que não falta envolvendo os Hanshin Tigers.

 

A tal maldição do Coronel Sanders

Há uma curiosa lenda sobre a maldição imposta pelo coronel Harland Sanders, falecido dono e mascote do KFC.

Os Tigers costumavam comemorar o título nas margens do canal Dotonbori (que inclusive visitamos, veja mais em Osaka – diversão e ótima comida). A lenda diz que enquanto comemoravam o título de 1985, as pessoas gritavam o nome dos jogadores do time e então, algum torcedor pulava no canal.

Porém, quando gritaram o nome do herói do jogo final: Randy Bass, nenhum torcedor japonês pulou e como o Randy era parecido (por causa da barba) e também era americano, resolveram lançar uma estátua de uma loja do KFC das proximidades.

Revoltado, dizem que o coronel Sanders lançou uma maldição e realmente, a partir dali o Tigers ficou por 18 anos com resultados pífios, disputando sempre os últimos lugares das ligas.

Os torcedores por vários anos organizaram tentativas de encontrar e resgatar a tal estátua, até mesmo com mergulhadores.

Mas, dizem que a maldição acabou somente em 2003, quando o Tigers voltou a ganhar um título.

Ahhh, e a estátua mesmo só foi encontrada e retirada do canal em 2009!

Vídeo do nosso tour pelo jogo no Tokyo Dome

Disponível em HD 720p:

 

Como chegar no Tokyo Dome?

Por fim, o acesso ao Tokyo Dome City é super fácil com o trem local.

Para isso, bastam 10 minutos de caminhada, a partir da Suidobashi Station da JR Chuo Line ou Sobu Line.

Endereço:

〒 112-0004, 1 Chome-3-61 Kōraku, Bunkyō-ku, Tōkyō-to, Japão
Confira também o mapa e o site oficial do Yomiuri Giants.

Preço dos ingressos para os jogos de baseball:  
a partir de ¥ 1,000 (R$ 33 em 2018)  

 

Bom jogo!

 

The post Jogo no Tokyo Dome: Giants vs Tigers (baseball) appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/jogo-tokyo-dome-giants-tigers/feed/ 0
Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi https://www.novocalculodarota.com.br/wysteria-glicinias-ashikaga-flower-park-tochigi/ https://www.novocalculodarota.com.br/wysteria-glicinias-ashikaga-flower-park-tochigi/#comments Thu, 22 Nov 2018 22:03:43 +0000 https://www.novocalculodarota.com.br/?p=3439 Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi

Visitamos as Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi no Japão! Mais um festival adorado pelos japoneses e turistas durante a primavera! Além das glicínias, durante meados de abril até maio as azaleias também são o ponto alto do evento!

The post Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi

Visitamos as glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi no Japão: estas lindas flores também conhecidas como wisteria ou wysteria!

Por certo, foi um dos mais lindos festivais de flores que curtimos no Japão em 2018!

Aliás, o Ashikaga Flower Park organiza 8 diferentes festivais durante o ano.

Entretanto o que mais atrai os visitantes são as glicínias e azaleias que ocorre todo ano nos meados de abril até a metade de maio, durante a primavera.

Além disso, outro ponto a favor é facilidade de acesso a partir de Tokyo com apenas 1 hora de viagem.

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também passeios pra fazer de graça em Tokyo e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

Então em breve voltaremos ao parque para conhecer os outros festivais de flores com amor perfeito, tulipas, petúnias, rosas, flor de lótus, lantana, crocus, etc.

 

Festival de Flores no Ashikaga Flower Park

Antes de mais nada é importante observar que a glicínia é uma espécie de chorão e que as dezenas de metros das suas flores são provenientes de uma única árvore!

Uma única árvore de glicínias no Ashikaga Flower Park
Uma única árvore de glicínias no Ashikaga Flower Park
O Ashikaga Flower Park em Tochigi
O Ashikaga Flower Park em Tochigi
Vários tipos de glicínias no Ashikaga Flower Park
Vários tipos de glicínias no Ashikaga Flower Park

O parque dispõe de glicínias de várias cores: brancas, roxas, rosas e além disso, criam vários ambientes, corredores e túneis para uma total imersão!

A ponte coberta por glicínias no Ashikaga Flower Park
A ponte coberta por glicínias no Ashikaga Flower Park
Dezenas de metros cobertos por glicínias no Ashikaga Flower Park
Dezenas de metros cobertos por glicínias no Ashikaga Flower Park
Chuva de beleza com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Chuva de beleza com as glicínias no Ashikaga Flower Park

Certamente ninguém resiste ao perfume das flores!

Abelha com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Abelha com as glicínias no Ashikaga Flower Park

As papoulas e azaleias também compõe o ambiente durante este festival:

Papoulas com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Papoulas com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Papoulas e azaleias com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Papoulas e azaleias com as glicínias no Ashikaga Flower Park

Anoitecer com as glicínias no Ashikaga Flower Park

Além disso, no fim de tarde o parque também acende sua iluminação trazendo mais charme ainda para as wisterias!

Glicínias ao entardecer no Ashikaga Flower Park
Glicínias ao entardecer no Ashikaga Flower Park
Iluminação noturna do Ashikaga Flower Park
Iluminação noturna do Ashikaga Flower Park

Nesse sentido, você pode até mesmo comprar um ingresso apenas noturno que é realmente encantador:

Reflexos no lago do Ashikaga Flower Park
Reflexos no lago do Ashikaga Flower Park
Anoitecer com as glicínias no Ashikaga Flower Park
Anoitecer com as glicínias no Ashikaga Flower Park

Como chegar no Ashikaga Flower Park?

Primeiramente havia apenas a opção de pegar um trem até a Tomita Station da linha JR Ryomo e depois caminhar 13 minutos.

Porém, em abril de 2018 foi inaugurada a Ashikaga Flower Park Station (na própria JR Ryomo Line) e agora bastam 3 minutos de caminhada!

Ashikaga Flower Park Station em Tochigi - Glicínias/Wisterias
Ashikaga Flower Park Station em Tochigi – Glicínias/Wisterias

Endereço:
〒 329-4216, 6 0 7 Hasamachō, Ashikaga-shi, Tochigi-ken, Japão
Confira também o mapa e o site oficial.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias, das 09:00 hs as 18:00 hs.

Mas, durante a temporada das glicínias por causa da iluminação noturna, o parque fica aberto até as 22:00 hs.

Taxa de visitação:  
¥ 1,800 (R$ 60 em 2018)  

Aliás, os valores variam de acordo com a época de visitação e este foi o valor que pagamos em 2018 para a temporada das glicínias e azaleias, em outras épocas os valores são mais baixos.

Boa viagem!

 

The post Glicínias no Ashikaga Flower Park em Tochigi appeared first on Viagens - Novo Cálculo da Rota.

]]>
https://www.novocalculodarota.com.br/wysteria-glicinias-ashikaga-flower-park-tochigi/feed/ 2