Blog de viagens com roteiros, destinos, dicas de hospedagem e passeios.

Como funciona o Japan Rail Pass no Japão?

Um passe ilimitado de trem, ônibus e até barcos por 7, 14 ou 21 dias consecutivos

0 738

O mais completo guia sobre o Japan Rail Pass (ou JR Pass), quando vale a pena comprá-lo e as dicas de como utilizar no Japão!

Antes de mais nada, este item faz parte do tópico de dicas de viagem para o Japão.
Um material organizado depois de mais de 6 meses turistando na terra do sol nascente!

Inclusive, comprar e utilizar um Japan Rail Pass é super simples e qualquer pessoa faz até mesmo sem domínio do inglês.

Montei este roteiro apenas para facilitar a vida de quem está indo ao Japão pela primeira vez.

Vamos lá!

Japan Rail, a famosa JR

JR (lê-se jay aro) é a principal companhia de transportes do Japão e sua malha ferroviária cobre quase todo o território japonês. Também atua com linhas de ônibus e até mesmo transporte marítimo em algumas províncias.

Japan Rail Pass e o Shinkansen (trem bala japonês)
Japan Rail Pass e o Shinkansen (trem bala japonês)

Da mesma forma o JR Pass ou Japan Rail Pass é um passe ilimitado de trem (inclusive Shinkansen – o trem bala), ônibus e até um ferry boat para o turista estrangeiro utilizar durante 7, 14 ou 21 dias consecutivos no Japão.

Cobre também o uso da conhecida JR Chuo Line e da JR Yamanote Line – um trem circular pelos principais bairros da capital japonesa.

Mas, não se apegue muito a isso. Este trem local é barato e o maior desconto virá no uso do shinkansen mesmo, a não ser que você o utilize muito.

Aliás, existem algumas restrições (que estarão detalhadas mais abaixo).  Vale destacar a impossibilidade de uso no shinkansen Nozomi e Mizuho.

Estas limitações podem atrapalhar minha viagem? A resposta é:
– NÃO. O JR Pass é um facilitador para sua viagem no Japão. Vá tranquilo!

Portanto, a decisão sobre a compra do Japan Rail Pass será baseada no custo, trajeto e duração da sua viagem que vamos detalhar mais abaixo.

 

Shinkansen (o trem bala japonês)

Escrevi anteriormente um tópico completíssimo sobre o trem bala do Japão do qual recomendo a leitura!

Com dicas de aplicativos para celular, que traça as rotas e calcula os custos durante sua viagem ao Japão!

Recheado de fotos, alguns vídeos sobre os trajetos e uma brincadeira testando a estabilidade do trem a 300 km/h:  uma garrafinha de água colocada de ponta cabeça na mesinha que praticamente nem balançava.

O tópico é um guia de como andar com o Shinkansen no Japão, desde a compra dos tickets, o embarque, como localizar sua estação ou o trem e as principais viagens feitas com trem bala.

Aliás, falo um pouco também sobre a história, os 50 anos de operação sem acidentes (imagine que nem há cinto de segurança nos trens).

Em resumo, utilizar o Shinkansen apresenta muitas vantagens como:
o fácil embarque (sem check-in e despacho de bagagens), a localização das estações, o conforto, a pontualidade e é claro: a velocidade.

Todavia, algo que talvez assuste são os preços das passagens (apesar que um trajeto curto com o trem bala no Japão possa custar menos de R$ 100).

Ao mesmo tempo, uma viagem de trem bala entre Tokyo e Kyoto custa ¥ 13,910 (R$ 470 em 2018).

Tudo isto você encontra no tópico do trem bala do Japão.

Assim sendo, vamos retornar ao tema central com as dicas sobre o Japan Rail Pass!

 

O que é Japan Rail Pass?

Sakura em Kitanomaru - O aluguel dos barcos
Sakura em Tokyo na primavera

É um passe que te permite utilizar quantas vezes quiser o trem bala (Shinkansen) e os trens locais da Japan Rail Group por todo o Japão num período de 7, 14 ou 21 dias.

A Japan Rail Group é conglomerado de 6 empresas que abrange a JR East, JR West, JR Central, JR Kyushu, JR Shikoku, JR Hokkaido.

Inclusive você poderá embarcar em alguns ônibus da própria JR e até uma balsa, como foi o caso do ferry boat que tomamos na incrível Miyajima: a ilha sagrada em Hiroshima.

Por exemplo, para se locomover dentro de Tokyo, com toda certeza você usará várias vezes a conhecida JR Chuo Line ou JR Yamanote Line – um trem circular pelos principais bairros da capital japonesa e operado pela JR East (e você também poderá utilizar o seu Japan Rail Pass).

Por fim, existem 2 tipos de JR Pass: Ordinary (comum) e Green 1st Class.

Ambos te permitem tomar os mesmos trens e shinkansen, o que muda são apenas os vagões.
A diferença da primeira classe é embarcar num vagão especial, mais espaçoso e com menos passageiros.

Aliás, dependendo do trem, a primeira classe também oferece um serviço de bordo com bebidas.

Assim sendo, cada trem terá vagões específicos para:

  • Green 1st Class: a primeira classe;
  • Reserved: o vagão comum, mas pra quem tem lugar reservado;
  • Non Reserved: o vagão comum sem necessidade de reserva.

Decerto, o ticket da primeira classe permite ocupar também os assentos do vagão comum.

Porém, mesmo com o JR Pass comum você pode reservar um assento.
Nesse sentido, ainda neste tópico eu explicarei as vantagens e desvantagens de reservar assentos.

 

Quanto custa o Japan Rail Pass?

Os valores abaixo foram atualizados em outubro/2018.

Como é destinado a turistas, o preço sempre será cobrado em dólar.
Porém, como há pouca variação cambial entre o yen japonês e o dólar, montei a tabela abaixo:

Preço do Japan Rail Pass em 2018
Vagão ComumGreen 1st Class
7 dias¥ 29,110 / R$ 970¥ 38,880 / R$ 1.300
14 dias¥ 46,390 / R$ 1.550¥ 62,950 / R$ 2.100
21 dias¥ 59,350 / R$ 1.980¥ 81,870 / R$ 2.700

Uma comparação que a própria empresa faz é que com o preço de um ticket ida e volta com o trem bala (Shinkansen) entre Tokyo e Kyoto, você gastaria o mesmo valor do Japan Rail Pass de 7 dias.

Decerto, poderia então conhecer o restante do Japão com os outros dias que sobrarem, sem custos de transporte!

 

As regras e exceções do JR Pass

A lateral e a fenix no topo do Kinkaku-ji
Kinkaku-ji em Kyoto

Primeiramente, o JR Pass deve ser adquirido AINDA NO BRASIL.

Mesmo que exista este experimento para comprar o Japan Rail Pass diretamente no Japão, o valor é mais caro.
Ou seja, economize e compre aqui antes.

Dessa forma, também não se esqueça que os brasileiros precisam de visto para viajar ao Japão.

Aliás, o Japan Rail Pass é válido apenas para turistas com passaporte estrangeiro e visto de turismo.
Qualquer outro tipo de visto, por exemplo: visto de trabalho, visita a parentes, longa permanência, etc, invalidam a sua compra do JR Pass.

Dica para quem tem cidadania européia:
No meu caso, tenho passaporte alemão e então, não preciso solicitar um visto antes de visitar o Japão.
O visto (de turismo) é concedido diretamente na chegada ao país e mesmo assim, a compra do JR Pass foi feita através de uma empresa brasileira e informei meus dados do passaporte alemão.

Ao comprar o Japan Rail Pass, você recebe na verdade um voucher.
Este voucher deve ser trocado pelo Japan Rail Pass definitivo já no Japão.

Então, cuidado para não cair num golpe e comprar um bilhete falso, por exemplo.

No entanto, atente-se também pois existem algumas exceções para o JR Pass:

  • Não é aceito nos Shinkansen Nozomi e Mizuho
    (são os trens mais rápidos e com menos paradas por utilizar linhas expressas)
  • Não é aceito na Tokyo Metro e outras companhias de trem diferentes da JR;
  • Não é aceito em alguns ônibus intermunicipais.
  • Confira as regras completas aqui.

Por fim, não se preocupe pois estas limitações são mínimas.
O JR Pass ainda é uma maneira muito econômica de se locomover no Japão.

 

Quando vale a pena comprar o Japan Rail Pass?

Para que esta pergunta seja respondida, além do custo, você precisa analisar o seguinte:

  • Estilo da sua viagem, ou seja, quantos deslocamentos?
    Se pretender ir para vários destinos, sem dúvida vai valer a pena.
    Mas, se você fizer poucos deslocamentos e passar muitos dias numa mesma cidade ou província, talvez não valha a pena o JR Pass.
  • Você pretende ir até Kyoto, Osaka, Nara ou Hiroshima com o shinkansen?
    Se sim, e considerando que você partirá de Tokyo, então sim, o Japan Rail Pass já vai valer a pena.
    É mais barato um JR Pass de 7 dias do que uma ida e volta para estes destinos mais distantes e populares.
Outras pontos favoráveis:
  • Poder flexibilizar seu roteiro, sem gastar a mais com isso, por exemplo, eu já estava em Osaka quando decidi retornar e visitar o incrível castelo de Himeji
  • Se você quiser preferir viajar com assentos reservados (o custo de uma passagem normal reservando assento é obviamente mais caro)
  • Se você fizer muitas viagens locais com a JR Yamanote ou Chuo Line em Tokyo, pois apesar de passagens de baixo custos, se você somar todos os deslocamentos fará diferença
  • Praticidade: se você não quiser reservar os assentos, você pode evitar as filas dos guichês indo diretamente ao shinkansen e usando os vagões não reservados
Dōtonbori e a placa da Glico em Osaka
Osaka, outro destino imperdível

O JR Pass mais vantajoso, considerando apenas o custo é o de 21 dias.
Veja que ele custa pouco mais que o dobro do que o JR Pass de 7 dias.

Em segundo lugar, vem o Japan Rail Pass de 14 dias.

Isto quer dizer que o de 7 dias não vale a pena?
Por certo, vale a pena sim!

Só para exemplificar, até hoje fiz 4 viagens ao Japão.

Desse modo, como tenho uma empresa no Brasil e trabalho via internet, em teoria tenho mais mobilidade.

Mas isso não significa que posso estar em um lugar diferente a cada dia.
Antes de mais nada, preciso estar concentrado num local e com conexão estável à internet por alguns dias.

Assim sendo, em apenas em uma desta viagens eu comprei o JR Pass, porque tinha tirado férias de 10 dias.

Da mesma forma, nas outras viagens comprei passagens avulsas, que você pode conferir dicas no tópico Trem bala do Japão, como viajar com o Shinkansen?

Japan Rail Pass e meu roteiro

A parte de trás do Itsukushima em Miyajima
Templo Itsukushima em Miyajima/Hiroshima

Antes de mais nada, eu já tinha decidido conhecer Hiroshima durante as férias, uma cidade distante 800 km de Tokyo!

Assim sendo, o valor de uma passagem de ida com o Shinkansen de Tokyo para Hiroshima era o equivalente a ¥ 18,040 (US$ 160 ou R$ 600 em 2018).

Só para exemplificar, de ônibus o trajeto custaria algo como ¥ 6,000 (um terço do preço do trem bala, mas levaria muito mais horas).

Como eu precisaria no mínimo ir e voltar de Hiroshima e tinha 10 dias, a escolha foi fácil.

O custo da ida e volta à Hiroshima seria o equivalente a R$ 1.200, porém, por R$ 970 eu compraria o Japan Rail Pass de 7 dias e poderia conhecer outras cidades pelo caminho.

Então, fui produzir meu roteiro.

Comprei o Japan Rail Pass para viajar diretamente até Hiroshima e na volta, vim parando por Kyoto, Osaka, Himeji, Nara e ainda fiz um bate-volta até Nagoya para visitar uns amigos.

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão de 10 dias!

Sem dúvida foi cansativo por causa da quantidade de deslocamentos, mas o custo benefício foi fantástico.

Se acaso tivesse mais dias de férias disponíveis, com certeza optaria por 14 ou 21 dias do JR Pass.

 

Comprar o Japan Rail Pass via internet

O pagamento é feito em ambiente seguro e protegido.

Você receberá o voucher no conforto da sua casa no Brasil em poucos dias.

Você pode comprar o Japan Rail Pass online clicando aqui ou no banner abaixo:

Comprar o Japan Rail Pass numa loja do Brasil

Outra opção é diretamente nos pontos de venda autorizados no Brasil.

Aliás, como decidi comprar o meu quase na véspera do embarque ao Japão, fui diretamente a um ponto de venda que pudesse me entregar na mesma hora o voucher.

Liguei para alguns credenciados e fui muito bem atendido pela Century Travel e Turismo (011 3207-2644) que fica perto do Centro Cultural em São Paulo. Optei por eles, porque poderia pagar com cartão de crédito e sair de lá já com o voucher.

Voucher do Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.
Voucher do Japan Rail Pass. O passe ilimitado de transporte no Japão.

 

Ativando o Japan Rail Pass

Chegando no Japão, você deve trocar este voucher acima (exchange order) pelo Japan Rail Pass definitivo.

Aliás, é importante saber que você tem 3 meses da data de compra para realizar esta troca.

A data de ativação é escolhida por você, no Japão e neste momento da troca.

Você preencherá um pequeno formulário, apresentará seu passaporte e escolherá a data de ativação (que pode ser o próprio dia ou uma data até 30 dias em diante).

Ou seja, você pode ir numa quinta-feira ao posto de troca e escolher iniciar o uso do seu JR Pass apenas no sábado.

Esta é uma boa dica para você evitar que filas estraguem seu roteiro no dia de iniciar o uso do passe.

Seu passe será válido para embarques desde a primeira hora do dia inicial até as 23:59 hs do dia de validade.
Então, para aproveitá-lo melhor, o ideal é fazer a primeira viagem logo pela manhã do primeiro dia de ativação.

Confira aqui a lista dos postos de ativação do JR Pass no Japão.

Por fim, atente-se apenas ao horário de funcionamento de cada posto de troca.

Eventualmente, se for interessante ao seu roteiro, é possível trocá-lo diretamente no aeroporto e já sair de lá utilizando!

O meu realizei a troca na estação central de Tokyo, posteriormente.
São dezenas de opções e locais de fácil acesso.

Japan Rail Pass: o definitivo após a troca do voucher
Japan Rail Pass: o definitivo após a troca do voucher

É esta caderneta acima que você vai utilizar para entrar nas catracas das estações e nos trens.

 

Utilizando o Japan Rail Pass

Chegando nas estações de trem, as catracas são automáticas e possuem um leitor de bilhetes… e você simplesmente não tem um!

Mas, veja que ao lado direito das catracas há simpáticos fiscais.
São eles que controlam a entrada e a saída de quem tem o Japan Rail Pass.

Apresente o seu JR Pass juntamente com seu passaporte e sua entrada será liberada após conferirem a data de validade do mesmo.

Trem bala no Japão: Shinkansen Tracks em Kyoto
Trem bala no Japão: Shinkansen Tracks em Kyoto

Agora você já estará no ambiente de partida do trem bala.
Na maioria das estações ainda existem lojas e restaurantes após a catraca.

Trem bala do Japão: a estação
Trem bala do Japão: a estação
Os painéis

Não se desespere com o painel acima todo em japonês, ele alterna também para exibir as informações em inglês.

Eu adoro a foto acima, porque mostra o resumo de uma estação: a loja de conveniência, um trem bala parado pronto para o embarque, os painéis informativos, relógios, câmeras de segurança, um maquinista terminando seu trabalho e até mesmo uma freira. risos

Contudo, mesmo com o painel em japonês você já consegue ver ali o número do Shinkansen e o horário de partida.

Mas, veja como tudo fica mais fácil em inglês:

Trem bala do Japão: o painel
Trem bala do Japão: o painel

Dependendo da província o formato do painel é diferente, mas as informações necessárias estarão sempre lá, vamos pegar como exemplo a primeira linha.

O Shinkansen Hikari, número 464 sairá as 10:40 utilizando a pista 25 e tendo Tokyo como destino final.
Veja que neste trem, os vagões para quem não tem assento reservado são os de 1-5.

Então, você que entrou na estação com seu JR Pass pode ir diretamente a qualquer um destes vagões não reservados e aguardar em fila. Se houver algum fiscal na entrada ou saída do trem, apresente o mesmo.

E boa viagem!

 

Reservando assento no Shinkansen

Todavia, dependendo da época (ou horário) que você esteja viajando, talvez os vagões não reservados estejam lotados.

Por exemplo, durante a Golden Week no Japão, tudo fica meio sobrecarregado.
Talvez também na primavera, por causa da época dos Sakuras – a florada da cerejeira no Japão.

Se estiver optando por pegar o último trem da noite, também não é bom arriscar embarcar sem reservar o lugar né?

Neste caso, você pode optar por reservar seu lugar antecipadamente.

E reservar tem suas vantagens e desvantagens, como veremos abaixo.

O procedimento é um pouco diferente, ao invés de passar as catracas pela lateral com seu JR Pass você irá antes, procurar por estes enormes guichês que tem em todas as estações com partida de shinkansen.

São guichês de venda de passagem e é lá que você vai “comprar” um ticket usando o seu JR Pass.
Obviamente você não pagará nada por isso, a não ser que decida viajar num vagão especial ou para alguma rota não coberta pelo seu passe.

Comprando os tickets para o Trem Bala do Japão
Comprando os tickets para o Trem Bala do Japão

Apenas apresente seu JR Pass e informe o destino, o representante irá mostrar os horários disponíveis e os assentos livres (como se você estivesse escolhendo uma poltrona de avião).

Por fim, após escolher, lhe será entregue um ticket destes:

Trem bala do Japão: Ticket para assento reservado
Trem bala do Japão: Ticket para assento reservado

Com este ticket reservado, você pode passar pelas catracas. Não é necessário passar pela lateral junto aos fiscais.

Observe que o ticket não tem valor/custo indicado, mas aponta para uma trem específico, data, hora e assento reservado.

Interpretando o bilhete

Para o bilhete acima, eu deveria procurar no painel pelo trem Hikari 471 que tem a saída as 15:02 hs.
Após localizar a pista de partida, eu devo formar fila em frente ao vagão 7 (CAR. 7) e procurar pelo assento 5-A (SEAT. 5-A).

As vezes alguns fiscais circulam pelos trens e podem solicitar seu ticket para verificar se você realmente tem lugar reservado (ou se está num vagão de primeira classe indevidamente).

 

Japan Rail Pass: assento reservado ou não?

Vantagens do assento reservado

  • Em primeiro lugar, você tem um assento reservado, então é garantia de embarque mesmo no horário de rush;
  • Pelo ticket você já saberá o número do seu trem, da linha férrea, da sua poltrona e o horário de saída.

Vantagens do assento não reservado

  • Não tem horário predefinido de saída, você pode pegar qualquer um dos próximos trens bala para o seu destino (dá pra você passear pelas grandes estações e lojas);
  • Você não precisa entrar nas filas dos guichês, você passa pela catraca do shinkansen apresentando seu JR Pass e vai direto ao shinkansen desejado (e nos vagões não reservados, é claro).

 

Japan Rail Pass: pesquisando destinos

Está em dúvida para onde ir?

Ou então, quer calcular os preços das passagens de shinkansen para ver se o JR Pass vai valer a pena?

Primeiramente uma dica que dou, é utilizar o site do HyperDia.

Neste site, você digita a origem e o destino (cidade ou estação) e ele te mostra: preços, horários, rotas e o número do trem (que te ajudará a reservar um assento, caso já esteja utilizando o JR Pass).

Só para exemplificar, veja uma das rotas mais comuns com o trem bala no Japão.
Uma viagem de Shinkansen entre Tokyo e Kyoto:

Apenas digitei Tokyo e Kyoto e cliquei em Search (se você já decidiu pelo JR Pass, clique em “More options” e desligue a opção de busca pelo Nozomi / Mizuho):

Japan Rail Pass: pesquisando Shinkansen no Hyperdia
Japan Rail Pass: pesquisando Shinkansen no Hyperdia

Como resultado, veja que o site exibiu várias opções de horários e já excluindo o Shinkansen Nozomi (clique em qualquer imagem para ampliar):

Japan Rail Pass: Shinkansen Tokyo x Kyoto no Hyperdia
Japan Rail Pass: Shinkansen Tokyo x Kyoto no Hyperdia
Analisando o resultado do Hyperdia
  • Take Time: 168 minutes, o tempo total da viagem é de 2 horas e 48 minutos;
  • Distance: 513,6 km, pouco mais de 500 km entre Tokyo e Kyoto
  • Shinkansen Hikari 501, onde:
    • Hikari é o tipo/nome do trem bala
    • 501 é o número do trem (este que você utiliza para reservar o assento e para localizar seu trem nos painéis da estação)
  • Se você optou pelo JR Pass, vai poder andar de graça. Ou então, compare os valores:
    Fare: ¥ 8,210 que é a tarifa principal, mas ainda soma o valor do assento (Seat Fee), com 3 opções:

    • Green seat: + ¥ 10,170 (primeira classe), Total: ¥ 18,380
    • Reserved seat: + ¥ 5,390 (assento reservado), Total: ¥ 13,600
    • Unreserved seat: + ¥ 4,870 (sem assento reservado), Total: ¥ 13,080

Em resumo, uma viagem de trem bala entre Tokyo e Kyoto custa ¥ 13,080 (R$ 430 em 2018).

 

Conclusão

Agora é com você!
Analise estes pontos do Japan Rail Pass e venha ter momentos inesquecíveis no Japão.

Caso ainda tenha alguma dúvida, escreva um comentário pra gente!

 

Boa viagem!

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.