Miyajima: a ilha sagrada em Hiroshima

O gigante torii vermelho no mar, o templo flutuante e os veadinhos da ilha!

2 915

Miyajima é uma pequena ilha localizada em Hatsukaichi na cidade de Hiroshima.

Primeiramente, os atrativos são os veadinhos selvagens que andam soltos pela ilha, o gigante torii vermelho instalado no mar e o Santuário de Itsukushima que foi construído sob a água.

Porém, outro ponto muito visitado é o Monte Misen onde fica o templo Daishō-in, o mais importante da seita budista Shingon.

Planejando sua viagem?

Confira nosso completíssimo roteiro ao Japão, um guia com dicas sobre as principais cidades e pontos turísticos!
Veja também passeios pra fazer de graça em Tokyo e quanto custa para viajar à terra do sol nascente!

Descubra a melhor época para viajar pra cá e por fim, recomendamos ler tudo o que você precisa saber antes de vir ao Japão sobre vistos, câmbio, hospedagem, transporte local, segurança, barreiras do idioma, etc.

Este monte com altitude de 500 metros acima do mar é o ponto mais alto de Hiroshima e é possível observá-lo de Miyajima.

Aliás, uma lenda diz que em 806, Kobo Daishi ficou 100 dias meditando nesta montanha sagrada e deu inicio a uma chama que continua acesa até hoje.

Então, esse fogo foi utilizado para acender a chama eterna do Memorial da Paz de Hiroshima.

Por fim, ficamos tão encantados com esta ilha que prometemos voltar em breve – e com mais calma – para curtir mais!

Embora Hiroshima e a Ilha de Miyajima sejam destinos possíveis de se conhecer em apenas um dia, se você puder, faça igual a Dilma e dobre a meta!

 

O Ferry Boat para chegar na Ilha de Miyajima

A ilha é acessível via ferry boat e duas empresas prestam este serviço.

Por certo, achamos mais fácil pegar o da JR, que fica ao lado da estação Miyajima da Sanyo Line.
Aliás, a passagem de ida e volta com o ferry boat custa ¥ 360 e é grátis para quem está usando o JR Pass.

Veja ali no cantinho à esquerda o gigante torii.

O Ferry Boat da JR que te leva de Hiroshima até a ilha de Miyajima
O Ferry Boat da JR que te leva de Hiroshima até a ilha de Miyajima

Os arredores da estação Miyajima já possuem alguns atrativos, como esta linda escultura de um guerreiro vestido de Bugaku, uma antiga dança tradicional japonesa.

Guerreiro com a vestimenta de Bugaku no ferry de Hiroshima para Miyajima
Guerreiro com a vestimenta de Bugaku no ferry de Hiroshima para Miyajima

Provavelmente você já viu esta dança, marcada por movimentos lentos e precisos (parece que estão em câmera lenta). Durante um milênio inteiro ela era exibida apenas para a nobreza.

Tornou-se popular somente após a segunda guerra mundial, quando foi apresentada ao público e posteriormente com apresentações também ao redor do mundo.

Este guerreiro está numa rotatória em plena rua e logo atrás dela já é possível ver a estação do ferry.

Certamente super confortável, a viagem de balsa leva menos de 30 minutos.
As embarcações saem da estação a cada meia hora, basta chegar e comprar seu ticket.

Sobretudo, o barco é aberto e você pode ir na área externa desfrutando a viagem ou no ambiente interno confortavelmente sentado, com algumas TVs que exibem um vídeo sobre a ilha.

A Ilha de Miyajima

Antes de mais nada, logo na nossa chegada à ilha, este rapaz pediu para tirar uma selfie.
Quem resiste a uma selfie, não é mesmo? hahaha

Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima...
Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima…

A ilha apesar de pequena tem até um grande hotel, várias ruas com lojinhas vendendo souvenires, comidas típicas da região e lembrancinhas.

A rua do comércio em Miyajima
A rua do comércio em Miyajima

O doce típico de Hiroshima e Miyajima é o momiji manju.
Tem o formato da folha de momiji (a mesma folha famosa do Canadá – o mapple) e vem recheado de feijão azuki doce.

Também pode ser vendido frito ou com outros recheios (chocolate, macha, custard, etc).
E é super baratinho (¥ 90 – menos de R$ 3).

O doce típico de Hiroshima e Miyajima: momiji manju
O doce típico de Hiroshima e Miyajima: momiji manju

Outra iguaria que você encontra facilmente é a ostra grelhada com manteiga na própria concha.
Hiroshima é a maior produtora de ostras do Japão.

Outra curiosidade envolve o Ōshakushi. O maior símbolo de Miyajima.
É uma gigante colher de madeira para arroz (gohan).

Uma lenda conta que ela foi usada em 1614 para distribuir arroz aos soldados.
Hoje é tida como um símbolo da compaixão de Amitabha ou Amida – o buda celestial, para salvar a humanidade e trazê-la para a terra pura.

Ōshakushi - a gigante colher de arroz, símbolo de Miyajima
Ōshakushi – a gigante colher de arroz, símbolo de Miyajima

Além da colher gigante, em várias lojinhas ao redor você encontra chaveiros e miniaturas para guardar de lembrança.

O que é um Torii (ou Tori)?

Para quem adentra um templo Xintoísta, o Torii representa um portal.
É a separação entre o mundo físico e o espiritual.

Geralmente construído em madeira de lei (Momiji, Cedro, Pinheiro Negro, etc) e é formado por duas colunas que sustentam o céu e por vigas transversais que representam a terra.

Chegando na ilha, para ir até o grande torii vermelho já passamos por outro imenso torii no caminho, mas este feito de concreto:

Torii de Miyajima
Torii de Miyajima

O gigante torii no mar de Miyajima

Andando mais alguns metros, chegamos até o grande torii vermelho que está na água.

Ele é imenso.
São 16 metros de altura e 60 toneladas.

O gigante torii vermelho no mar de Miyajima
O gigante torii vermelho no mar de Miyajima

Quando a maré baixa, é possível caminhar até a sua base.

Do melhor ponto de observação, vários cervos ficam passeando entre os turistas.

Dei a sorte de conseguir flagrar um deles fazendo pose com o torii:

O veado de Miyajima fazendo pose com o torii gigante na água
O veado de Miyajima fazendo pose com o torii gigante na água

Os veadinhos são famintos e tentam comer de tudo (panfletos, bolsas, guarda chuvas.. risos).
Mordem seus bolsos, mochilas e tudo mais o que encontrarem pela frente.

Na nossa viagem para Nara, vimos o pessoal vendendo o shika sembei para alimentar os bichinhos.
Aqui na ilha não encontramos.

O mais importante antes de viajar
Pelo visto sua diversão está próxima! NUNCA viaje SEM seguro de viagem!
Eu mesmo, com apenas R$ 90, fui para à Europa com todas as coberturas e tranquilidade garantida!
Voo atrasado, bagagem extraviada, acidente ou despesas médicas? Não estrague sua viagem!

Seguros Promo

Ganhe 5% de desconto no seu seguro de viagem com o cupom de desconto CALCULODAROTA5
Ahhh.. E pagando com boleto bancário você ganha outros 5% de desconto!
Ou seja, 10% de desconto no total e pagando até em 12x!

Por fim, tire todas as dúvidas sobre seguro de viagem, obrigatoriedade para Europa (Schengen) e coberturas!
Chegada na Ilha de Miyajima em Hiroshima
Chegada na Ilha de Miyajima em Hiroshima

Algumas construções da ilha tem uma arquitetura de arrasar.
A quantidade de detalhes nos telhados e as cores desta madeira me chamaram a atenção:

Um pouco da arquitetura de Miyajima
Um pouco da arquitetura de Miyajima

Até este trecho que caminhamos, a entrada é totalmente gratuita sem contar o transporte, é claro.

Mas o grande destaque da ilha é o templo de Itsukushima.

 

Santuário de Itsukushima

O Santuário de Itsukushima (厳 島 神社, Itsukushima Jinja) ficou muito famoso por seu torii flutuante, mas todo o santuário também foi construído sob a água!

Desde 1996, Itsukushima faz parte da lista dos patrimônios da humanidade da UNESCO (veja outros que já visitamos) e também é considerado um tesouro nacional do Japão.

As primeiras construções aqui datam do século 6.

Porém, o Santuário propriamente dito foi erguido em 1168!
Já são 850 anos de história e o seu trabalho de conservação na água não é uma tarefa simples.

Observando o gigante torii no Santuário de Itsukushima
Observando o gigante torii no Santuário de Itsukushima

A visita a este santuário foi a que mais rendeu fotos, foi até difícil selecionar depois.

Uma das suas famosas estruturas é Sori-bashi, a ponte arqueada.

Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima
Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima

O acesso aos pedestres não é permitido, e fica bloqueado por um portão.
Mas, dali do portão mesmo dá pra admirar a ponte:

Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima
Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima

Uma estátua do leão guardião também é uma grande atração para os turistas.
Ao fundo também dá pra observar uma das pagodas da ilha.

O leão guardião da Ilha de Miyajima no Santuário de Itsukushima
O leão guardião da Ilha de Miyajima no Santuário de Itsukushima

Mas a pagoda principal é esta de 5 andares, que é acessível pela parte de trás do santuário.

Mais plataformas e a pagoda de 5 andares do Itsukushima
Mais plataformas e a pagoda de 5 andares do Itsukushima

Neste santuário acredito que a cada passo eram umas 5 fotos tiradas… risos

Detalhe das lanternas a Sori-bashi ao fundo
Detalhe das lanternas a Sori-bashi ao fundo

A ilha sagrada e sem fim!

Antes de ir até Miyajima, tinha pesquisado e todo mundo falava que era uma pequena ilha.

A gente andava e ela parecia não ter fim e tudo ao redor é muito lindo, muito mesmo!

Indo até o fim das plataformas, você chega na parte terrestre.
Ali há mais uma sequências de lojinhas, comidas típicas e mais dezenas de cervos.

A parte de trás do Itsukushima em Miyajima
A parte de trás do Itsukushima em Miyajima

Numa destas lojinhas da parte de trás, fui experimentar o milho assado do Japão, que é muito diferente do nosso, ele é mais adocicado e vem com um molho de churrasco.

Porém, infelizmente só conseguir comer a metade, porque comecei a ser cercado pelos veadinhos e tive que compartilhar com eles… hahaha

Além disso, existem outros salões, ritual de purificação e outros atrativos na ilha!

Na ilha de Miyajima
Na ilha de Miyajima

Por isso que disse que com 1 dia é suficiente para visitar tudo, mas num ritmo muito acelerado.

Afinal, não tivemos tempo de sentar e apreciar os detalhes e curtir.
Logo já tomamos a balsa pra voltar para Hiroshima e ir até o parque memorial da paz.

O Santuário de Itsukushima que parece estar flutuando em Miyajima
O Santuário de Itsukushima que parece estar flutuando em Miyajima

Por fim, fui me despedindo dos novos amigos, mas prometendo voltar em breve, para passar um dia inteiro na ilha e curtindo tudo com mais calma!

Os novos amigos de Miyajima
Os novos amigos de Miyajima

 

Como chegar ao Santuário de Itsukushima

Descendo da balsa / ferry boat, basta uma caminhada de 10 minutos.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias, das 06:30 hs as 18:00 hs
O santuário tem uma iluminação noturna até as 23:00 hs.

Taxa de visitação:  
¥ 300 (ou ¥ 500 incluindo a entrada ao Treasure Hall)

 

Como chegar na Ilha de Miyajima no Japão

A ilha faz parte da cidade de Hiroshima, então este é o primeiro passo.

Viemos diretamente de Tokyo com o Shinkansen Nozomi / Kodama (trem bala).

A distância entre Tokyo e Hiroshima é de 810 km.
Mas a viagem leva em torno de 5 horas por incríveis paisagens.

Você pode utilizar o JR Pass para economizar nesta viagem, que vou explicar num tópico a parte.

Outras cidades próximas:
– distância entre Hiroshima e Osaka: 330 km
– distância entre Hiroshima e Kyoto: 360 km

Confira também o mapa da região central da cidade de Hiroshima.

Todavia, já em Hiroshima, você deve pegar o ferry que leva até a Ilha de Miyajima.

Para isso, na estação de Hiroshima você deve pegar a Sanyo Line e ir até a estação de Miyajima.

Aliás, saindo desta estação, você já verá a entrada do ferry boat da JR que te leva até a ilha, numa viagem rápida de no máximo 30 minutos.

Por fim, os ferrys saem em intervalos regulares de 30 minutos, então é só chegar e comprar seu ticket.

Lembrando que tanto o trem da Sanyo Line quanto o ferry boat aceitam o JR Pass.

 

 

Encontre hotéis, pousadas e até hostels MUITO mais barato e para qualquer destino no mundo:

Booking.com

Seguros Promo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

2 Comentários
  1. MArcos MAscarenhas Diz

    Parabéns. Ao ler o seu texto sinto me já viajando pelo japão.

    1. novocalculodarota Diz

      Grande Marcos, muito obrigado pelo elogio e por estar acompanhando!

      Adoro o Japão, e cada passo dado aqui é um aprendizado!
      Vc pretende vir à terra do sol nascente?

      Um grande abraço!