Blog de viagens com roteiros, destinos, dicas de hospedagem e passeios.

Miyajima: a ilha sagrada em Hiroshima

O gigante torii vermelho no mar, o templo flutuante e os veadinhos da ilha!

A ilha de Miyajima em Hiroshima - Japão
2 235

Miyajima é uma pequena ilha localizada em Hatsukaichi na cidade de Hiroshima.

Os principais atrativos são os veadinhos selvagens que andam soltos pela ilha, o gigante torii vermelho instalado no mar e o Santuário de Itsukushima que  também foi construído sob a água.

Outro ponto muito visitado é o Monte Misen onde fica o templo Daishō-in, o mais importante da seita budista Shingon.

Este monte com altitude de 500 metros acima do mar é o ponto mais alto de Hiroshima e é possível observá-lo de Miyajima.

Uma lenda diz que em 806, Kobo Daishi ficou 100 dias meditando nesta montanha sagrada e deu inicio a uma chama que continua acesa até hoje.

Esse fogo foi utilizado para acender a chama eterna do Memorial da Paz de Hiroshima.

Ficamos tão encantados com esta ilha que prometemos voltar em breve – e com mais calma – para curtir mais.

Em geral, Hiroshima e a Ilha de Miyajima são destinos possíveis de se conhecer em apenas um dia.
Mas, se você puder, faça igual a Dilma e dobre a meta.

 

O Ferry Boat para chegar na Ilha de Miyajima

A ilha é acessível via ferry boat e duas empresas prestam este serviço.

Achamos mais fácil pegar o da JR, que fica ao lado da estação Miyajima da Sanyo Line.
A passagem de ida e volta com o ferry boat custa ¥ 360 e é grátis para quem está usando o JR Pass.

Veja ali no cantinho à esquerda o gigante torii.

O Ferry Boat da JR que te leva de Hiroshima até a ilha de Miyajima
O Ferry Boat da JR que te leva de Hiroshima até a ilha de Miyajima

Os arredores da estação Miyajima já tem alguns atrativos, como esta linda escultura de um guerreiro vestido de Bugaku, uma antiga dança tradicional japonesa.

Guerreiro com a vestimenta de Bugaku no ferry de Hiroshima para Miyajima
Guerreiro com a vestimenta de Bugaku no ferry de Hiroshima para Miyajima

Provavelmente você já viu esta dança, marcada por movimentos lentos e precisos (parece que estão em câmera lenta). Durante um milênio inteiro ela era exibida apenas para a nobreza.

Tornou-se popular somente após a segunda guerra mundial, quando foi apresentada ao público e posteriormente com apresentações também ao redor do mundo.

Este guerreiro está numa rotatória em plena rua e logo atrás dela já é possível ver a estação do ferry.

Super confortável, a viagem de balsa leva menos de 30 minutos.
As embarcações saem da estação a cada meia hora, basta chegar e comprar seu ticket.

O barco é aberto e você pode ir na área externa desfrutando a viagem ou no ambiente interno confortavelmente sentado, com algumas TVs que exibem um vídeo sobre a ilha.

A Ilha de Miyajima

Logo na nossa chegada à ilha, este rapaz pediu para tirar uma selfie.
Quem resiste a uma selfie, não é mesmo? hahaha

Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima...
Ele insistiu pra fazer esta selfie em Miyajima…

A ilha apesar de pequena tem até um grande hotel, várias ruas com lojinhas vendendo souvenires, comidas típicas da região e lembrancinhas.

A rua do comércio em Miyajima
A rua do comércio em Miyajima

O doce típico de Hiroshima e Miyajima é o momiji manju.
Tem o formato da folha de momiji (a mesma folha famosa do Canadá – o mapple) e vem recheado de feijão azuki doce.

Também pode ser vendido frito ou com outros recheios (chocolate, macha, custard, etc).
E é super baratinho (¥ 90 – menos de R$ 3).

O doce típico de Hiroshima e Miyajima: momiji manju
O doce típico de Hiroshima e Miyajima: momiji manju

Outra iguaria que você encontra facilmente é a ostra grelhada com manteiga na própria concha.
Hiroshima é a maior produtora de ostras do Japão.

Outra curiosidade envolve o Ōshakushi. O maior símbolo de Miyajima.
É uma gigante colher de madeira para arroz (gohan).

Uma lenda conta que ela foi usada em 1614 para distribuir arroz aos soldados.
Hoje é tida como um símbolo da compaixão de Amitabha ou Amida – o buda celestial, para salvar a humanidade e trazê-la para a terra pura.

Ōshakushi - a gigante colher de arroz, símbolo de Miyajima
Ōshakushi – a gigante colher de arroz, símbolo de Miyajima

Além da colher gigante, em várias lojinhas ao redor você encontra chaveiros e miniaturas para guardar de lembrança.

O que é um Torii (ou Tori)?

Para quem adentra um templo Xintoísta, o Torii representa um portal.
É a separação entre o mundo físico e o espiritual.

Geralmente construído em madeira de lei (Momiji, Cedro, Pinheiro Negro, etc) e é formado por duas colunas que sustentam o céu e por vigas transversais que representam a terra.

Chegando na ilha, para ir até o grande torii vermelho já passamos por outro imenso torii no caminho, mas este feito de concreto:

Torii de Miyajima
Torii de Miyajima

O gigante torii no mar de Miyajima

Andando mais alguns metros, chegamos até o grande torii vermelho que está na água.

Ele é imenso.
São 16 metros de altura e 60 toneladas.

O gigante torii vermelho no mar de Miyajima
O gigante torii vermelho no mar de Miyajima

Quando a maré baixa, é possível caminhar até a sua base.

Do melhor ponto de observação, vários cervos ficam passeando entre os turistas.

Dei a sorte de conseguir flagrar um deles fazendo pose com o torii:

O veado de Miyajima fazendo pose com o torii gigante na água
O veado de Miyajima fazendo pose com o torii gigante na água

Os veadinhos são famintos e tentam comer de tudo (panfletos, bolsas, guarda chuvas.. risos).
Mordem seus bolsos, mochilas e tudo mais o que encontrarem pela frente.

Na nossa viagem para Nara, vimos o pessoal vendendo o shika sembei para alimentar os bichinhos.
Aqui na ilha não encontramos.

Chegada na Ilha de Miyajima em Hiroshima
Chegada na Ilha de Miyajima em Hiroshima

Algumas construções da ilha tem uma arquitetura de arrasar.
A quantidade de detalhes nos telhados e as cores desta madeira me chamaram a atenção:

Um pouco da arquitetura de Miyajima
Um pouco da arquitetura de Miyajima

Até este trecho que caminhamos, a entrada é totalmente gratuita sem contar o transporte, é claro.

Mas o grande destaque da ilha é o templo de Itsukushima.

 

Santuário de Itsukushima

O Santuário de Itsukushima (厳 島 神社, Itsukushima Jinja) ficou muito famoso por seu torii flutuante, mas todo o santuário também foi construído sob a água!

Desde 1996, Itsukushima faz parte da lista dos patrimônios da humanidade da UNESCO (veja outros que já visitamos) e também é considerado um tesouro nacional do Japão.

As primeiras construções aqui datam do século 6.

Porém, o Santuário propriamente dito foi erguido em 1168!
Já são 850 anos de história e o seu trabalho de conservação na água não é uma tarefa simples.

Observando o gigante torii no Santuário de Itsukushima
Observando o gigante torii no Santuário de Itsukushima

A visita a este santuário foi a que mais rendeu fotos, foi até difícil selecionar depois.

Uma das suas famosas estruturas é Sori-bashi, a ponte arqueada.

Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima
Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima

O acesso aos pedestres não é permitido, e fica bloqueado por um portão.
Mas, dali do portão mesmo dá pra admirar a ponte:

Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima
Sori-bashi: a ponte arqueada de Itsukushima

Uma estátua do leão guardião também é uma grande atração para os turistas.
Ao fundo também dá pra observar uma das pagodas da ilha.

O leão guardião da Ilha de Miyajima no Santuário de Itsukushima
O leão guardião da Ilha de Miyajima no Santuário de Itsukushima

Mas a pagoda principal é esta de 5 andares, que é acessível pela parte de trás do santuário.

Mais plataformas e a pagoda de 5 andares do Itsukushima
Mais plataformas e a pagoda de 5 andares do Itsukushima

Neste santuário acredito que a cada passo eram umas 5 fotos tiradas… risos

Detalhe das lanternas a Sori-bashi ao fundo
Detalhe das lanternas a Sori-bashi ao fundo

A ilha sagrada e sem fim!

Antes de ir até Miyajima, tinha pesquisado e todo mundo falava que era uma pequena ilha.

A gente andava e ela parecia não ter fim e tudo ao redor é muito lindo, muito mesmo!

Indo até o fim das plataformas, você chega na parte terrestre.
Ali há mais uma sequências de lojinhas, comidas típicas e mais dezenas de cervos.

A parte de trás do Itsukushima em Miyajima
A parte de trás do Itsukushima em Miyajima

Numa destas lojinhas da parte de trás, fui experimentar o milho assado do Japão, que é muito diferente do nosso, ele é mais adocicado e vem com um molho de churrasco.

Infelizmente só conseguir comer a metade, porque comecei a ser cercado pelos veadinhos e tive que compartilhar com eles… hahaha

Existem mais outros salões, ritual de purificação e outros atrativos na ilha.

Na ilha de Miyajima
Na ilha de Miyajima

Por isso que disse que com 1 dia é suficiente para visitar tudo, mas num ritmo muito acelerado.

Não tivemos tempo de sentar e apreciar os detalhes e curtir.
Logo já tomamos a balsa pra voltar para Hiroshima e ir até o parque memorial da paz.

O Santuário de Itsukushima que parece estar flutuando em Miyajima
O Santuário de Itsukushima que parece estar flutuando em Miyajima

Fui me despedindo dos novos amigos, mas prometendo voltar em breve, para passar um dia inteiro na ilha e curtindo tudo com mais calma!

Os novos amigos de Miyajima
Os novos amigos de Miyajima

 

Como chegar ao Santuário de Itsukushima

Descendo da balsa / ferry boat, basta uma caminhada de 10 minutos.

Dias e horário de funcionamento:
Todos os dias, das 06:30 hs as 18:00 hs
O santuário tem uma iluminação noturna até as 23:00 hs.

Taxa de visitação:  
¥ 300 (ou ¥ 500 incluindo a entrada ao Treasure Hall)

 

Como chegar na Ilha de Miyajima no Japão

A ilha faz parte da cidade de Hiroshima, então este é o primeiro passo.

Viemos diretamente de Tokyo com o Shinkansen Nozomi / Kodama (trem bala).

A distância entre Tokyo e Hiroshima é de 810 km.
Mas a viagem leva em torno de 5 horas por incríveis paisagens.

Você pode utilizar o JR Pass para economizar nesta viagem, que vou explicar num tópico a parte.

Outras cidades próximas:
– distância entre Hiroshima e Osaka: 330 km
– distância entre Hiroshima e Kyoto: 360 km

Confira também o mapa da região central da cidade de Hiroshima.

Já em Hiroshima, você deve pegar o ferry que leva até a Ilha de Miyajima.

Para isso, na estação de Hiroshima você deve pegar a Sanyo Line e ir até a estação de Miyajima.

Saindo desta estação, você já verá a entrada do ferry boat da JR que te leva até a ilha, numa viagem rápida de no máximo 30 minutos.

Os ferrys saem em intervalos regulares de 30 minutos, então é só chegar e comprar seu ticket.

Lembrando que tanto o trem da Sanyo Line quanto o ferry boat aceitam o JR Pass.

 

 

2 Comentários
  1. MArcos MAscarenhas Diz

    Parabéns. Ao ler o seu texto sinto me já viajando pelo japão.

    1. novocalculodarota Diz

      Grande Marcos, muito obrigado pelo elogio e por estar acompanhando!

      Adoro o Japão, e cada passo dado aqui é um aprendizado!
      Vc pretende vir à terra do sol nascente?

      Um grande abraço!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Já curtiu nossa página no Facebook?
Você receberá notificações das novidades e promoções!